VW Polo GTS: neto do Gol GT honra os 40 anos de história do avô

Único hatch esportivo que sobrou no Brasil mostra qualidades, mas pode decepcionar os puristas
VW Polo GTS vem com grade com filete de LED e faróis do tipo IQ. Light, que evita ofuscamento, entre outros recursos

VW Polo GTS vem com grade com filete de LED e faróis do tipo IQ. Light, que evita ofuscamento, entre outros recursos | Imagem: Carlos Guimarães

Em 2024,o lendário Volkswagen Gol GT faz 40 anos. A versão esportiva foi a que deu o impulso que o hatch compacto precisava para deslanchar nas vendas, até se tornar o carro mais vendido do Brasil por 27 anos seguidos. Agora, quatro décadas depois, o Polo GTS herda a pegada do avô, mas é o único modelo do segmento, depois que o Renault Sandero RS saiu de linha, em dezembro de 2021.

VEJA TAMBÉM:

Os tempos mudaram bastante de 40 anos para cá. Os hatches esportivos quase não  existem no Brasil, onde SUVs e picapes invadiram o mercado. Mesmo assim, o Polo GTS ainda resiste e com alguns itens que fazem a alegria dos entusiastas, embora os mais exigentes devam sentir falta de um câmbio mais esperto e de um ronco de verdade saindo pelas duplas saídas de escape na traseira.

Sabemos que soluções um pouco mais sofisticadas hoje em dia envolvem um custo que não se justifica pelo baixo volume de produção dessa versão. Tudo bem que o Gol GTS, que pode ser considerado filho do Polo GTS,  tinha vistosos bancos Recaro e lã de vidro no abafador do escape para ter aquele ronco encorpado. No novo hatch compacto os bancos são um pouco mais simples, mas com largos apoios laterais, diferente das demais versões.

Versão esportiva tem itens exclusivos

Volkswagen Polo 2024
Volkswagen Polo GTS da linha 2024 tem ar-condicionado com comandos sensíveis ao toque
Imagem: Divulgação

E o tal do ronco esportivo é reforçado por um efeito sonoro que sai pelas saídas dos alto-falantes, acionado pelo modo Sport da central multimídia. Aliás, por meio dela também é possível dar uma olhada na pressão  do turbo, entre outras informações, o que mostra um certo cuidado com os fãs de esportivos. Quanto ao câmbio, é o mesmo automático de seis marchas usado em outros modelos com motor 1.4 turboflex, de 150 cv, que logo  deverá ser substituído pelo novo 1.5 com sistema híbrido leve.

Com isso, falta um pouco de agilidade nos primeiros instantes depois que você pisa no acelerador. É preciso esperar alguns segundos para o carro começar a deslanchar, mas depois disso, não há do que reclamar. Com uma boa relação peso-potência de 8,1 kg/cv, o Polo GTS se sai bem nas ultrapassagens e pode acelerar de 0 a 100 km/h em 8,3 segundos, uma marca que não é de um foguete sobre rodas, mas está de acordo com a proposta do carro. 

Por falar em rodas, as do Polo GTS são de aro 18, montadas em pneus 205/45R, o que é bom para ajudar na estabilidade nas curvas, mas que acabam causando solavancos em pisos irregulares, o que não é nada difícil de encontrar por aí. Em versões convencionais, concordo que as hastes atrás do volante  não fazem muita diferença, mas num esportivo ajudam em uma tocada mais animada. 

Em uma serra a caminho das montanhas, o Polo GTS se comportou bem. Mesmo com o ronco meio fake saindo pelos alto-falantes é boa a sensação. A plausível dose de força desde as primeiras marcações do contagiros (25,5 kgfm a 1.500) ajuda nas retomadas e a vencer a altitude com facilidade. A direção tem assistência elétrica, mas é bem ajustada. E o volante de três raios tem boa empunhadura.

Os freios são convencionais, a disco no  eixo dianteiro a tambor no traseiro, mas não mostram sinais de fadiga, contanto que não se exija demais deles. Bom também é que os faróis são do tipo IQ.Light, full led e que iluminam de acordo com a velocidade do carro e do trajeto, evitando ofuscamento, iluminando com mais eficiência e dispensando os faróis auxiliares. 

Volkswagen Polo 2024
Volkswagen Polo vem com câmbio automático de seis marchas convencional, o mesmo de outros modelos
Imagem: Divulgação

Ao som de boa música enquanto subia a serra, deu para notar que o sistema de som do Polo GTS agrada e o volume pode ser regulado no volante, ainda com botões físicos no lugar dos sensíveis ao toque que a Volkswagen vai começar a tirar aos poucos, a pedido de vários clientes. 

Depois de chegar ao destino, é hora de dirigir com mais tranquilidade e economia. Então, basta selecionar o modeo Eco para reduzir um pouco o consumo e deixar o ronco do Polo GTS mais discreto. Segundo dados do Inmetro, o carro pode fazer 8 km/l de etanol na cidade e 10 km/l na estrada, números que melhoram para 11,6 km/l e 14,2 km/l, com gasolina, respectivamente.

Para quem curte um hatch esportivo fabricado no Brasil, o Polo GTS é a unica opção hoje em dia. E recomendo se apressar, caso esteja de olho no carro. Isso porque, com o andar da carruagem, não garanto que teremos hatches esportivos de verdade fabricados no Brasil, movidos apenas a combustão, nos próximos anos. 

VW Polo GTS conta com dupla saída de escape na traseira e porta-malas que leva até 300 litros de bagagem
VW Polo GTS conta com dupla saída de escape na traseira e porta-malas que leva até 300 litros 
Imagem: Carlos Guimarães

Siga o AUTOO nas redes: WhatsApp | LinkedIn | Youtube | Facebook | Twitter

 

Recomendados por AUTOO

Youtube
Honda City hatchback: para  órfãos do Golf e do Cruze

Honda City hatchback: para órfãos do Golf e do Cruze

Modelo é compacto na categoria, mas oferece espaço interno generoso. Veja avaliação
Aviação
5 jatos comerciais que não vendem nada

5 jatos comerciais que não vendem nada

Aviões são modernos e capazes, mas quase nenhuma companhia aérea os encomendou, inclusive um Embraer
AUTOO
Siga o AUTOO em nosso canal no WhatsApp

Siga o AUTOO em nosso canal no WhatsApp

Acompanhe as notícias sobre automóveis do site de forma mais rápida e prática!