Wilsinho Fittipaldi levou equipe brasileira ao grid da Fórmula 1

Ex-piloto morreu nesta sexta-feira (23) aos 80 anos; relembre sua trajetória no automobilismo
Copersucar-Fittipaldi em 1973

Copersucar-Fittipaldi em 1973 | Imagem: Reprodução

O ex-piloto de Fórmula 1 e Stock Car Wilson Fittipaldi Jr morreu nesta sexta-feira (23) em São Paulo aos 80 anos. Filho do “Barão” Wilson Fittipaldi, histórico narrador de corridas e irmão do bicampeão Emerson, Wilsinho estava internado no Hospital Prevent Senior, na Zona Sul da capital, desde dezembro do ano passado. 

VEJA TAMBÉM:

Fittipaldi foi hospitalizado após se engasgar com um pedaço de carne e sofrer uma parada cardíaca durante um almoço de Natal. Na ocasião, ele também celebrava seu aniversário de 80 anos.

O ex-piloto e o irmão mais novo Emerson começaram no automobilismo nos anos 60 disputando várias categorias de monopostos e turismo, como a Fórmula Vee que usava motores Volkswagen e serviu como porta de entrada para diversos pilotos. Nelson Piquet, por exemplo, também correu na categoria.

Wilson Fittipaldi Júnior na década de 1970
Wilson Fittipaldi Júnior na década de 1970
Imagem: Reprodução/Instagram

Em 1970 Wilsinho foi para a Europa e passou pela Fórmula 3 britânica e pela Fórmula 2 Europeia. Chegou à Fórmula 1 onde correu nas temporadas de 1972 e 1973 pela Brabham, mas seu melhor resultado foi um quinto lugar no GP da Alemanha em 73. Encerrou sua passagem como segundo piloto na equipe.

Em 1974 Wilsinho trabalhou na criação da primeira equipe totalmente brasileira. Conseguiu o patrocínio da cooperativa de produção de açúcar Copersucar e fundou a Escuderia Fittipaldi. O carro Copersucar-Fittipaldi FD01 estreou no ano seguinte tendo o melhor resultado, um décimo lugar nos Estados Unidos. 

Em 1976 o já bicampeão mundial Emerson Fittipaldi decide deixar a McLaren para pilotar pela equipe do irmão tendo como segundo piloto Ingo Hoffmann. Com três sextos lugares, nos GPs dos EUA, de Mônaco e da Inglaterra, a equipe terminou a temporada com três pontos. Em 1977 acabou com 11 pontos.

Emerson Fittipaldi e Wilsinho; irmãos começaram juntos no automobilismo
Emerson Fittipaldi e Wilsinho; irmãos começaram juntos no automobilismo
Imagem: Reprodução/Instagram

A temporada de 1978 foi o auge da equipe. A estreia foi logo com um segundo lugar no GP do Brasil, em Jacarepaguá, melhor resultado histórico da escuderia. No final do ano, a equipe conseguiu somar 17 pontos. Nas temporadas seguintes os resultados não foram bons. Em 1979 a Copersucar deixa de patrocinar a equipe e abre espaço para a cervejaria Skol, mas as dívidas levaram a Fittipaldi ao fim em 1982.

Siga o AUTOO nas redes: WhatsApp | LinkedIn | Youtube | Facebook | Twitter

Fora de Fórmula 1 em definitivo, Wilsinho voltou para o automobilismo brasileiro para correr na Stock Car e venceu a Mil Milhas Brasileiras, em 1994 —ao lado do filho Christian Fittipaldi, que também teve passagem pela Fórmula 1— e 1995. Wilson Jr. se aposentou das pistas em 2004 e participou da administração da Stock Car e de outras categorias. Hoje a família é representada por Pietro Fittipaldi, neto de Emerson, que atua como piloto reserva da Haas.

Recomendados por AUTOO

Youtube
Nova Chevrolet Spin 2025

Nova Chevrolet Spin 2025

Minivan renovada quer fazer frente aos quase SUVs do mercado
Aviação
Argentina terá caças F-16

Argentina terá caças F-16

Jato supersônico é rival do Saab Gripen, da Força Aérea Brasileira. Veja quantos aviões nossos vizinhos compraram
AUTOO
Siga o AUTOO em nosso canal no WhatsApp

Siga o AUTOO em nosso canal no WhatsApp

Acompanhe as notícias sobre automóveis do site de forma mais rápida e prática!