A volta do Renault Mégane por aqui?

Quarta geração do sedã é apresentada na Europa e pode chegar também à América Latina
Renault Mégane Sedan 2017

Renault Mégane Sedan 2017 | Imagem: Divulgação

Longe de ser um produto ruim, o Renault Fluence nunca foi um modelo de boa aceitação no Brasil, como comprovam seus números de vendas. A Renault, contudo, pode dar uma cartada de mestre para tentar aumentar sua relevância entre os sedãs médios.  

A montadora francesa acaba de revelar na Europa a quarta geração do Mégane sedã, que ganhou belas linhas como você pode conferir nas fotos abaixo. Um detalhe do comunicado oficial da marca, contudo, nos chama a atenção. Por lá o novo Mégane será vendido em países como a Turquia, Tunísia, Marrocos... locais onde o mais simples Fluence era a opção escolhida pela marca como o três volumes de porte médio.

Como já divulgamos aqui no AUTOO, entre este ano e 2017 a Renault fará uma forte investida de novos modelos na região, com destaque para o crossover Koleos. Faz tempo que não vemos aqui no Brasil um Renault “puro-sangue”, já que praticamente toda a linha atual da marca por aqui é derivada da romena Dacia, com destaque para o Sandero e o Logan.

Com isso, já começam a surgir alguns rumores de que o novo Mégane poderia até mesmo ser produzido na Argentina, em substituição ao Fluence, para abastecer os mercados do Cone Sul, uma estratégia sem dúvida nenhuma muito bem-vinda por nós. Vale destacar que o Fluence já completa cinco anos de mercado e ainda deverá ter no máximo mais um ou dois anos de mercado. Tendo como base o alto nível de eficiência e tencologia embarcada que os sedãs médios estão entregando, como podemos ver na nova geração do Chevrolet Cruze e, em breve, no novo Honda Civic, é certo que a Renault não pode esperar e precisa de um produto forte para não perder espaço na categoria.

A nova geração do Mégane é construída utilizando a plataforma modular CMF da Renault e terá uma série de elementos interessantes no interior. O painel de instrumentos será totalmente digital, com uma tela de 7” com a tecnologia TFT, sua central multimídia terá 8,7” e o sedã ainda oferecerá recursos como o assistente de estacionamento, frenagem de emergência, aviso de saída de faixa de rodagem, dentre outros equipamentos. Pelo menos na Europa, o Mégane sedã terá como opções os motores 1.6 16V trabalhando em conjunto com um câmbio manual de 5 marchas e o interessante 1.2 turbo de 130 cv, que pode ser acoplado a uma caixa manual de 6 marchas ou uma de dupla embreagem com 7 velocidades.