Anfavea contesta reportagem sobre perigo dos carros nacionais

Para entidade que congrega as montadoras instaladas no Brasil, relacionar vítimas de trânsito com a qualidade dos veículos produzidos no País é um erro

Luiz Moan, presidente da Anfavea | Imagem: Agência Brasil

A reportagem da agência Associated Press que critica a qualidade dos veículos produzidos no Brasil foi contestada pela Anfavea, a associação que reúne as montadoras instaladas no País. Para a entidade, a matéria incorre em erro ao culpar os veículos pelos acidentes de trânsito: “Lamentável  quaisquer correlações entre o número de vítimas no trânsito com os indicadores de qualidade dos veículos produzidos no Brasil”, diz o início da nota, divulgada nesta terça-feira.

Para a Anfavea, a situação é inversa: “muitos ocupantes são salvos exatamente pela boa qualidade dos veículos produzidos no País, com a adoção de todos os quesitos de segurança passiva e ativa regulamentados pelo Contran”.

Mais uma vez, no entanto, a associação se apoiou na legislação brasileira para justificar o nível de segurança dos carros produzidos por aqui, mas reitrerou que os padrões produtivos e as especificações dos veículos são os mesmos de outros mercados no mundo. “Quando existem alterações, na denominada tropicalização dos produtos, são para deixar os veículos ainda mais robustos e seguros para as respectivas aplicações”, complementa o comunicado.

Veja também: Carros brasileiros são letais, diz imprensa americana

O novo presidente da Anfavea, Luiz Moan, conclui que os veículos brasileiros são “até melhores do que os produzidos em qualquer outro país”.

Polêmica

A longa matéria da Associated Press usou como base os resultados do Latin NCAP para mostrar que os veículos de entrada feitos no ou para o Brasil são bem mais frágeis que similares de outros mercados. Entre vários fatos apontados, a reportagem ouviu um ex-engenheiro de uma das montadoras que confirmou que a estrutura dos veículos fabricados no País é mais simples que a dos mesmos modelos produzidos em países desenvolvidos.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!