Ao separar Onix do Joy, Chevrolet poderá ter dobradinha na liderança do mercado

Vendas do hatch compacto são tão superiores ao Ka e HB20 que não será absurdo se marca emplacar os dois primeiros lugares no ranking
O Joy (ex-Onix) e o novo Onix: mesmo com vendas divididas, hatches da Chevrolet podem fazer dobradinha na liderança do mercado

O Joy (ex-Onix) e o novo Onix: mesmo com vendas divididas, hatches da Chevrolet podem fazer dobradinha na liderança do mercado | Imagem: Divulgação

É quase como um dogma na indústria automobilística: não se deve mudar o nome de um automóvel que vende bem. Mesmo que ele mude bastante de uma geração para outra convém manter o histórico de sucesso para seus clientes. No caso dos compactos brasileiros, manter a mesma denominação, mesmo que fazendo uso de algum apelido para separar gerações, é comum desde que esses dois modelos tenham os números somados. Um exemplo disso está na Fiat que quis diferenciar o mais recente Siena do antigo e o batizou de Grand Siena. Para efeito de emplacamentos, no entanto, o velho e o novo entravam na mesma conta.

Agora a GM decidiu mudar essa situação e justamente com seus modelos mais vendidos, o Onix e o Prisma. Ao lançar a nova geração de ambos, a marca causou até uma certa confusão. Se o sedan passou a ser chamado de Onix Plus no Brasil (é Sedan na China), o hatch seguiu como o Onix. Já a geração anterior, conhecida anteriormente como Onix e Prisma Joy, ganhou nova denominação: Joy e Joy Plus.

Difícil de entender? Com certeza, mas pode ser uma jogada esperta da montadora que assim desconecta o nome Onix do primeiro modelo, bem inferior ao atual, e com isso valoriza o veículo global. Já o nome Prisma, herdado do sedan do velho Celta, realmente já não tinha mais sentido.

Mas e quanto ao ranking de vendas, a GM vai abrir mão da enorme vantagem do Onix e dividir suas vendas em dois modelos? Parece que sim, como mostram os dados de emplacamentos do Denatran.

Eis aí o aspecto mais surpreendente dessa nova estratégia. Sim, o Onix não vai exibir números tão superlativos quanto antes, quando emplacava bem mais que a soma de Ka e HB20, segundo e terceiros colocados, mas continuará na liderança com folga.

Em outras palavras, a Chevrolet está abrindo mão de uma folga imensa para ter mais um (ou talvez dois) carro no ranking dos 10 mais vendidos do Brasil. E com chances reais de fazer uma dobradinha nas primeiras posições se tanto Onix quanto Joy (o velho Onix) venderem bem como parece que será o caso.

Esse cenário já pode ser visto neste mês. Enquanto o Onix seguia na liderança com quase 9 mil emplacamentos (3,6 mil carros à frente do Ka, o segundo), o Joy já acumula mais de 3 mil emplacamentos. Era mais do que havia vendido o Kwid até aqui.

Com o sedan talvez o resultado não seja tão fulgurante, mas certamente o Joy Plus e o Onix Plus deverão desbancar concorrentes entre os 20 mais vendidos, fazendo com que a Chevrolet domine o ranking de vendas de carros no Brasil, mesmo abrindo mão da sua imensa margem de segurança atual.

Chevrolet Joy Plus 2020
O Joy Plus, ex-Prisma: modelo tem chance de tirar mais um concorrente da lista dos mais vendidos
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!