Avaliação: Honda City é o sucessor espiritual dos hatches médios

Hatch é compacto, mas oferece o conforto e o espaço da categoria recém-extinta
Honda City 2024

Honda City 2024 | Imagem: Fernando Pedroso/Autoo

O Chevrolet Cruze Sport6 já não é mais fabricado na Argentina desde o ano passado, mas ainda há cerca de 40 unidades no estoque da marca, segundo o site da montadora. Quando elas acabarem, não haverá mais hatch médio acessível 0 km no Brasil. É o fim de uma categoria que já fez muito sucesso com nomes como Volkswagen Golf, Ford Focus, Chevrolet Astra e Fiat Stilo, entre muitos outros.

VEJA TAMBÉM:

Esses modelos perderam espaço para os SUVs, mas certamente vão deixar alguns fãs que procuravam nesses carros um pouco de conforto, espaço e esportividade sem opção. Mas ainda há uma saída, o Honda City.

Tá bom, já sei que vão dizer que o City não é um médio e de fato não é. Ele tem 4,34 m de comprimento e 1,75 de largura. É um pouco maior que um Volkswagen Polo com seus 4,07 m de comprimento e os mesmos 1,75 m de largura. O Cruze hatch tem 4,45 m de comprimento, ou seja, o City faz justamente esse meio de campo.

Honda City 2024
Honda City 2024
Imagem: Fernando Pedroso/Autoo

O destaque do Honda, ainda falando em dimensões, é a distância entre-eixos bem aproveitada. São 2,60 m entre as rodas dianteiras e traseiras e o resultado disso é um bom espaço interno, principalmente para quem viaja no banco traseiro. Quem se prejudicou nessa foi o porta-malas com somente 268 litros. O Polo tem 300 litros e isso não quer dizer muita coisa.

Mas vamos aos preços. A nova versão LX parte de R$ 113.600. É um pouco mais que um Polo já na versão Comfortline de R$ 111.990. Como briga com os compactos mais caros, tem que vir bem equipado. Já tem seis airbags, central multimídia de 8 polegadas com interface sem-fio para Apple CarPlay e Android Auto, botão de partida do motor, faróis com acendimento automático, rodas de liga leve aro 15” com pintura cinza e superfície diamantada, entre outros.

Honda City 2024
Honda City 2024
Imagem: Fernando Pedroso/Autoo

Mas a versão testada foi a Touring, a top de linha que custa R$ 138 mil. É mais caro que SUVs compactos como Fiat Pulse (R$ 131.990)  e até o novo Renault Kardian (R$ 132.790) mais caros. E é claro que a lista de equipamentos é bem farta. Tem faróis Full-LED, partida remota do motor, e o pacote de tecnologias de assistência à condução ADAS, com sistema que auxilia o motorista a manter uma distância segura em relação ao veículo detectado à frente (ACC), de frenagem para mitigação de colisão, sistema de permanência e centralização em faixa, sistema para mitigação de evasão de pista e sistema de alternância automática dos fachos baixo e alto dos faróis (AHB).

É claro que faltam alguns requintes que se espera de um carro top de linha dessa categoria. O freio de mão ainda é uma enorme alavanca e poderia ser elétrico. Não há teto solar como no rival Toyota Yaris e nem portas USB para quem se senta atrás. Tem ao menos duas saídas de ar e uma tomada 12V.

Honda City 2024
Honda City 2024
Imagem: Fernando Pedroso/Autoo

O acabamento é de couro e os plásticos usados nos revestimentos internos foram bem escolhidos pela Honda. Dá para notar também uma qualidade superior na construção do carro, como era nos melhores hatches médios. E tudo isso reflete no conforto do carro com bancos que apoiam bem o corpo, bom isolamento acústico e suspensão com bom acerto.

É um carro para andar suave, afinal o motor 1.5 aspirado flex de 126 cv de potência e 15,5 kgfm segue a receita do antigo Fit e da geração anterior do próprio City. Acoplado ao câmbio CVT, não tem um desempenho de arrancar suspiros, mas é competente no uso urbano e rodoviário. As arrancadas são morosas e as retomadas lentas. Dá para ouvir o CVT trabalhando e o giro subindo demais para pouco resultado.

Honda City 2024
Honda City 2024
Imagem: Fernando Pedroso/Autoo

Siga o AUTOO nas redes: WhatsApp | LinkedIn | Youtube | Facebook | Twitter

Mas sim, andando dentro do que se pode esperar de um motor 1.5 sem turbo, com o giro baixo, o conforto fala mais alto. No consumo, com gasolina, o Inmetro fala em 13,3 km/l na cidade e 14,8 km/l na estrada. Com etanol esses números caem para 9,1 km/l e 10,5 km/l respectivamente. Mas fique atento em viagens longas, pois o tanque de combustível é pequeno. Tem capacidade para 39,5 litros. 

Recomendados por AUTOO

Youtube
Nova Chevrolet Spin 2025

Nova Chevrolet Spin 2025

Minivan renovada quer fazer frente aos quase SUVs do mercado
Aviação
Argentina terá caças F-16

Argentina terá caças F-16

Jato supersônico é rival do Saab Gripen, da Força Aérea Brasileira. Veja quantos aviões nossos vizinhos compraram
AUTOO
Siga o AUTOO em nosso canal no WhatsApp

Siga o AUTOO em nosso canal no WhatsApp

Acompanhe as notícias sobre automóveis do site de forma mais rápida e prática!

Tudo sobre o Honda City hatchback

Honda City hatchback