A Renault inaugurou neste mês a linha 2021 do Zoe no Brasil, trazendo para o país as melhorias que o compacto oferece na Europa há um bom tempo. Nesta semana, o AUTOO teve a oportunidade de avaliar o elétrico pelas ruas da capital paulista e, ao primeiro contato, todo o pacote de evoluções tornou o Zoe muito mais interessante. 

Começando pela parte fundamental em qualquer veículo, o Zoe traz uma mecânica amplamente renovada mesmo preservado a plataforma C1A. A bateria do sistema elétrico agora é bem mais robusta, com capacidade para 52 kWh de armazenamento, e o modelo passa a aceitar recargas rápidas em corrente contínua. Com uma autonomia de cerca de 385 km em condições reais de uso, o Zoe praticamente consegue rodar a mesma distância que um hatch a combustão abastecido com etanol seria capaz de percorrer. É fato que a questão da autonomia limitada é um ponto que está se tornando algo superado nos carros elétricos mais modernos.

Durante nossa avaliação de cerca de 50 km mesclando trechos urbanos e uma breve passagem por uma rodovia paulista, o Zoe consumiu menos de 5% de sua bateria e não fizemos questão de “economizar” durante o percurso, utilizando sempre ar-condicionado durante todo o deslocamento e acompanhando os limites de velocidade das vias quando possível. 

A bateria mais robusta permitiu ao Zoe trocar o motor R110 pelo R135, que confere ao elétrico 135 cv de potência e generosos 25 kgfm de torque. Nas ruas e avenidas, como a força máxima está disponível a todo momento, o Zoe encanta na condução e chega a entregar um toque de esportividade que raramente encontramos em muitos compactos hoje em dia. Com a aceleração de 0 a 100 km/h efetuada em 9,5 segundos, temos aqui uma boa prova da vitalidade do Zoe ao volante. Apesar da velocidade limitada em 140 km/h, convenhamos que ela já atende - e supera - o teto permitido nas principais estradas do país, portanto não é propriamente um demérito do hatch. Aliás, por falar em estrada, o torque sempre abundante é um grande aliado para facilitar as ultrapassagens e promover retomadas mais rápidas (80 a 120 km/h em 7,1 segundos, por exemplo). Saiba que, se você tem alguma restrição aos carros elétricos por conta da performance, os modelos com essa tecnologia de propulsão podem surpreendê-lo.  

Se você pegar a estrada com o Zoe e ela já oferecer algum eletroposto, como encontramos na Via Dutra, a principal ligação entre São Paulo e Rio de Janeiro, é possível conferir 157 km de autonomia ao Zoe em apenas 30 minutos com o carro conectado na fonte de eletricidade. Aos poucos, com a criação de uma infraestrutura de recarga e a redução dos custos das baterias, o que vai baratear consideravelmente esses carros, é inescapável que os elétricos comecem a ganhar mais espaço no Brasil. 

Para quem  sente que esse já é o momento para investir em um modelo do tipo e sente-se confortável com a ideia, o Zoe desponta hoje em dia como uma ótima porta de entrada. Ele é oferecido em duas versões, a de entrada Zen (R$ 204.990) e a mais completa Intense (R$ 219.990), que foi a avaliada pelo AUTOO. Claro que já é possível encontrar modelos mais acessíveis no Brasil, como é o caso da linha de elétricos da chinesa JAC, bem como modelos mais completos, entre eles o Chevrolet Bolt (R$ 274.000) ou até mesmo o Nissan Leaf (R$ 259.900), só que vendo esses valores é fato que o preço do Zoe mostra-se bem mais competitivo.

O Renault não fica devendo em nada quando analisamos sua lista de equipamentos de série, contemplando, na versão mais cara, monitoramento de pontos cegos, farol alto automático, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, câmera de ré, retrovisor interno fotocrômico, acendimento automático dos faróis (agora full-LED), ar-condicionado automático digital, sensor de chuva, rodas de liga leve aro 16” e, como não poderia faltar, central multimídia de 7”.

Além das melhorias técnicas, o novo Zoe traz uma reforma no visual interno que caiu muito bem ao modelo, tornando o hatch arrojado e com uma sensação de mais refinamento. Por fora, os novos capô, para-choque frontal, lanternas traseiras, entre outras melhorias, ajudaram a revigorar o compacto.

Apesar do ótimo porta-malas de 338 litros considerando que estamos falando de um carro de 4,08 m de comprimento, uma pena que os passageiros no banco traseiro não conseguem se acomodar em uma posição muito agradável por conta da bateria. Assim como ocorre no Nissan Leaf (porém de forma mais amena no Zoe), as pernas dos passageiros por ali ficam com os joelhos quase acima da linha da cintura, o que está longe de ser o ideal. Entre os elétricos hoje disponíveis no mercado, o Chevrolet Bolt é o que tem a cabine mais interessante para os cinco passageiros.

Ao lado do excelente nível de torque e do silêncio a bordo, outro ponto em que os carros elétricos se notabilizam frente aos concorrentes térmicos é no custo de manutenção. Por contarem com um número menor de peças móveis e uma mecânica em grande parte mais simples do que um carro a combustão, o custo para manter um elétrico é altamente competitivo. Segundo contas da própria Renault, a manutenção do Zoe chega a ser inferior até mesmo ao de um Sandero 1.6. No caso do elétrico, as seis primeiras revisões terão custo de R$ 2.733, enquanto, para o Sandero, o valor somado atinge R$ 3.643. 

Até o advento de modelos como o Dacia Spring, o Renault Zoe sempre foi um elétrico que trouxe desde o início de seu projeto a premissa do custo-benefício competitivo. E esse é o traço que preserva o Zoe como uma escolha muito interessante para quem já considera adquirir um automóvel com propulsão alternativa aqui no Brasil. As melhorias de estilo, conjunto mecânico e no nível de equipamentos, tornaram o elétrico bem mais capaz.  

Se você animou com a ideia de andar com um elétrico por aí, a Renault também permite assinar mensalmente o Zoe, serviço de mobilidade que ganha força na Europa e começa a se consolidar aqui no Brasil. Para o elétrico, o custo mensal será de R$ 3.890 considerando o plano de 36 meses com franquia de 1.000 km por mês. O valor inclui os custos de manutenção, gestão de documentos, seguro e assistência 24 horas. Para quem roda bastante na cidade e não quer se preocupar com toda a burocracia que envolve a aquisição de um automóvel, pode ser uma ótima escolha. 

 

Ficha técnica

Renault Zoe 2021 Intense 0 V elétrico automático 4p
Preço R$ 219.990 (04/2021)
Categoria Hatch compacto
Vendas acumuladas neste ano 33 unidades
Dimensões Comprimento 4,087 m, largura 1,787 m, altura 1,582 m, entreeixos 2,588 m
Peso em ordem de marcha 1502 kg
Tanque de combustível 0 litros
Caçamba 0 litros
Veja ficha completa

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/