Bugatti já vendeu 300 unidades de seu superesportivo de R$ 10 milhões

Feito foi alcançado no primeiro ano de produção plena do Chiron
Bugatti Chiron

Bugatti Chiron | Imagem: Divulgação

Parece que o mundo dos multimilionários e bilionários continua sem qualquer resquício de abalo econômico. A Bugatti anunciou nesta quinta-feira (21) que alcançou sua meta de entregar 70 unidades do Chiron aos primeiros clientes do modelo em 2017, ano que marcou o início da produção do superesportivo. Detalhe: cada exemplar do Chiron custa quase R$ 10 milhões.

Ainda de acordo com os dados preliminares da Bugatti, a montadora já vendeu 300 unidades do Chiron, sendo que a Europa domina a lista de pedidos com 43% das vendas, seguida por EUA e Canadá com 26%, 23% dos pedidos vindos do Oriente Médio e outros 8% da região Ásia-Pacífico.

O Chiron é produzido na sede da Bugatti em Molsheim, na França, e desde o início do projeto o Chiron foi planejado para contar com apenas 500 unidades fabricadas ao todo, uma das formas de manter a exclusividade e o valor do produto além, obviamente, do alto valor de comercialização.

O superesportivo da Bugatti é o sucessor do Veyron e tudo no Chiron é superlativo. Para entregar os 1.500 cv de potência, o Chiron conta com um propulsor 8.0 W16 (dois motores V8 combinados) e 4 turbos. Recentemente o Chiron estabeleceu o recorde no 0-400-0 km/h e a Bugatti anunciou que para 2018 prepara a tentativa de mais um feito para o modelo, dessa vez ultrapassar a velocidade máxima de 431,072 km/h estabelecida pelo Veyron 16.4 Super Sport em 2010.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!