Chiron. Este é o nome do novo superesportivo da Bugatti, que será apresentado mundialmente no Salão do Automóvel de Genebra, em março de 2016, e vai ocupar o lugar deixado pelo Veyron no início deste ano na linha da montadora francesa. O bólido homenageia Louis Chiron, piloto de corridas que venceu uma série de competições pela marca nas décadas de 1920 e 1930.

De acordo com Wolfgang Dürheimer, presidente da Bugatti, “o Chiron irá definir novos padrões em todos os aspectos”. A ideia é “construir o mais poderoso, mais rápido, mais luxuoso e mais exclusivo superesportivo de produção do mundo”.  Atualmente, o modelo se encontra em sua fase final de testes.

Ao que tudo indica, o novo Bugatti Chiron será equipado com uma versão aprimorada do motor W16 (16 cilindros em "W") de 8.0 litros e 4 turbos, que deverá entregar 1.500 cavalos de potência e 152 kgfm de torque, acoplado a uma transmissão automatizada de 7 velocidades. Este conjunto será suficiente para levar o veículo de 0 a 100 km/h em apenas 2,3 segundos e alcançar velocidade máxima de 480 km/h.

O novo Chiron terá produção limitada a 500 unidades, 50 a mais que seu antecessor. Apesar disso, a Bugatti não deverá enfrentar dificuldades para comercializar todos os exemplares do novo supercarro, já que cerca de 100 modelos já foram reservados. 

Conheça os carros mais vendidos do Brasil nos últimos 10 anos

Redação

|