Cada vez mais "italiana", Chrysler quer união com Lancia

Junção aconteceria ainda este ano, diz CEO da norte-americana

Chrysler "Delta" | Imagem: Chrysler

A aparição de um Delta Lancia disfarçado de Chrysler no último Salão de Detroit não foi à toa. A apresentação do esquisito modelo aponta para uma possível futura união entre a montadora norte-americana, já pertencente ao Grupo Fiat, e a também italiana Lancia. A intenção foi anunciada por ninguém menos que Sergio Machionne, CEO do conglomerado. “Nós podemos ver uma convergência (entre Chrysler e Lancia) até o final do ano”.

Segundo Machionne, o objetivo seria suprir lacunas que as duas empresas têm no seu portfólio de veículos, além de invadir mercados onde não atuam, como é o caso da Lancia nos EUA.  “Na Europa, a Lancia está subestimada e subdesenvolvida, e não tem nada maior que o Delta. E a Chrysler, que tem um verdadeiro alcance global, não tem nada menor. Junte as duas e você tem uma linha completa de produtos”, analisa o CEO, que admite a possibilidade de vender o tal Lancia Delta como Chrysler.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!