Assim como aqui no Brasil foram comuns os relatos de problemas envolvendo o câmbio de dupla embreagem PowerShift presente nas gamas Focus, Fiesta e EcoSport, em vários locais ao redor do mundo a Ford foi condenada a pagar multas ou ressarcir seus clientes como uma forma de compensar pelos defeitos da transmissão.

Nos EUA, o caso ainda gera muitas dores de cabeça para a Ford, sendo que nesta semana o antigo CEO da Ford, Mark Fields, foi convocado a depor até o dia 31 deste mês no caso de alguns consumidores de modelos afetados pelos problemas da transmissão PowerShift que resolveram sair de uma ação coletiva movida contra a Ford.

Em 2017, uma ação coletiva que envolvia cerca de 1,9 milhão de proprietários de veículos com a transmissão DPS6, como também é conhecida a caixa em questão, chegou a contar com um acordo por parte da Ford, mas a medida em questão foi contestada por um tribunal federal na Califórnia que alegava que poucos donos de veículos seriam compensados.

No mundo, a Ford perdeu uma ação coletiva na Tailândia sobre a questão e também foi condenada a 10 milhões de dólares na Austrália como uma forma de compensação aos clientes.

A transmissão PowerShift foi introduzida pela Ford globalmente em 2010 e seria um diferencial importante para os veículos que equipava, já que esse tipo de caixa destaca-se pelas trocas rápidas de marcha, o que colabora com o desempenho e a economia de combustível. Contudo, desde sua chegada ao mercado vários consumidores relataram problemas com o câmbio. Em 2014, nos EUA, a Ford ampliou a garantia para o componente, mesmo medida que realizou aqui no Brasil para os carros com a transmissão.

Os clientes de automóveis com a transmissão PowerShift alegam que a Ford sabia do problema e mesmo assim vendia vários modelos equipadas com a caixa DPS6. Em alguns casos, a marca chegou ao cúmulo de alegar que os proprietários desses carros não estavam conduzindo seus veículos de maneira adequada, algo que, em um veículo com transmissão automática dificilmente poderia ocorrer.

Alguns advogados que defendem os proprietários de carros da Ford com o problema querem ouvir o ex-CEO da marca para saber se, de fato, a fabricante sabia ou não dos problemas com o câmbio uma vez que ele era o responsável pela empresa à época em que a transmissão foi introduzida. “O depoimento dele é vital para investigar e confirmar que os executivos de mais alto nível da Ford sabiam dos problemas e escondiam essas informações, vendendo o Focus e o Fiesta para o público de qualquer maneira”, explicou Russel Higgins, advogado do Knight Law Group ao Automotive News. Fields permaneceu no principal cargo de comando executivo da Ford global até 2017.

Aqui no Brasil, apenas para relembrar, no começo de 2016 a Ford começou uma campanha mais ampla após notificação do Procon-SP reparando os câmbio de Fiesta, EcoSport e Focus que apresentaram avarias. Na época a marca ampliou a garantia de três para cinco anos, ou 160 mil quilômetros, o que ocorrer primeiro. Caso os veículos envolvidos tenham ultrapassado a marca de 160.000 km rodados antes do término dos três anos de garantia de fábrica, eles seriam atendidos normalmente (e sem custos) com a realização de reparos ou troca do sistema.

Segundo informações do mercado, o câmbio PowerShift equipa 36,3% dos Fiesta, 37,2% dos EcoSport e 83,4% dos Focus que circulam pelo Brasil.

De acordo com os donos desses veículos afetados, o câmbio ao longo do tempo apresenta trepidações, ruídos e superaquecimento. Geralmente o problema envolve carros fabricados em 2013 e 2014. Essas falhas, ainda de acordo com os donos dos veículos, levam a trocas prematuras de kit de embreagem e, em casos mais severos, problemas entre a troca das marchas ou lentidão na resposta do sistema.

O Procon-MG também havia anunciado, em junho de 2016, a abertura de uma investigação preliminar estudar as falhas envolvendo a transmissão PowerShift no país.

Ford Fiesta 2016
Ford Fiesta 2016
Imagem: Divulgação

César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/