CAOA confirma interesse na fábrica da Ford em Camaçari (BA)

Em entrevista a colunista, fundador do Grupo CAOA afirma que está analisando a aquisição da linha de montagem
Linha de produção da Ford em Camaçari (BA)

Linha de produção da Ford em Camaçari (BA) | Imagem: Divulgação

Desde que a Ford anunciou o fechamento de suas fábricas no Brasil, tiveram início as especulações sobre o destino de suas unidades produtivas nacionais remanescentes. O medo é que elas fechem totalmente, como aconteceu com a antiga planta de São Bernardo do Campo (SP) da marca, que foi vendida a um grupo imobiliário.

As primeiras informações apontavam que quatro marcas chinesas estariam de olho na fábrica da Ford em Camaçari (BA), a mais moderna da empresa. Uma delas seria a Geely, que anunciou há algum tempo sua intenção de retornar ao Brasil após deixar de ser importada para cá pelo Grupo Gandini, que também é responsável pela operação nacional da Kia.

De qualquer forma, o caminho seria adquirir a linha de montagem baiana em parceria com um grupo nacional e a CAOA surgiu como uma das candidatas. Porém, a empresa ainda não havia confirmado nenhuma das especulações até agora. A marca também tentou negociar a compra da fábrica paulista da Ford em 2019, mas não concluiu o negócio.

Agora, Carlos Alberto de Oliveira Andrade, fundador do Grupo CAOA, concedeu uma entrevista ao colunista Jorge Moraes e comentou o assunto. O executivo afirmou que a compra da fábrica de Camaçari está sendo analisada, mas com cautela: “sempre tenho interesse em novos negócios, mas é preciso analisar todo o processo porque não queremos desgastar a nossa imagem. E só iremos para frente se eu sentir muita segurança". 

Outro ponto que a CAOA ainda está considerando é o que a Ford vai vender de fato, a fábrica completa ou apenas o espaço físico. O chefe do Grupo diz que tudo pode acontecer, “mas o governo precisa dar condições de trabalho”. Assim, a CAOA ainda não confirma as negociações, mas estaria de olho nos incentivos fiscais do governo para a manutenção da linha de montagem, uma das maiores do Polo Industrial de Camaçari.

O presidente do grupo CAOA, Carlos Alberto de Oliveira Andrade, o governador João Doria e a cúpula da Ford: negócio deve sair em até 45 dias
O presidente do grupo CAOA, Carlos Alberto de Oliveira Andrade, o governador João Doria e a cúpula da Ford durante a negociação da fábrica de São Bernardo do Campo (SP)
Imagem: Divulgação