Carros russos regridem a padrões de 1996 por conta de sanções

Lada começa a oferecer no país versão simplificada do Granta; Niva seguirá pelo mesmo caminho
Linha de produção da Lada: modelos perderam componentes por conta de sanções

Linha de produção da Lada: modelos perderam componentes por conta de sanções | Imagem: Divulgação

A guerra entre Rússia e Ucrânia trouxe consequências pesadas para a indústria automotiva russa, em especial por conta das sanções aplicadas ao país. 

Enquanto diversas fabricantes multinacionais deixaram de operar por lá, não restou alternativa ao governo russo senão assumir operações, como a da marca Lada, até então sob controle do Grupo Renault, e buscar formas de viabilizar a indústria local. 

Somando os esforços de fornecedores nacionais em conjunto com componentes que o país ainda consegue obter por meio de países aliados a Moscou, a Lada colocará no mercado russo uma versão altamente simplificada do Granta. 

Chamado Granta Classic, o modelo não contará com ABS, airbag para passageiro e até mesmo ar-condicionado. 

VEJA TAMBÉM:

Sob o capô, o Grant Classic contará com um motor 1.6 de 91 cv, que atenderá regras de emissões vigentes na Europa em 1996. 

Sem perspectivas para o fim do conflito, a previsão é que a Lada também simplifique o Niva, seu famoso modelo que já completa 45 anos. 

Outro problema que surge na Rússia diz respeito à manutenção da frota do país. 

Com o fim das operações por parte de diversas fabricantes, o mercado de peças de reposição entrou em colapso, o que torna praticamente inviável o reparo de determinados veículos. 

Segundo correspondentes na Rússia, o valor cobrado pelo óleo lubrificante, por exemplo, ficou 10 vezes mais caro nas últimas semanas, tornando ainda mais penosa a situação no país. 

Lada Niva Legend
Lada Niva: modelo deverá perder itens por conta das sanções
Imagem: Divulgação