Chevrolet Cobalt deve passar por reestilização profunda

Sedã foi flagrado por leitor do AUTOO com disfarces em vários pontos da carroceria

Cobalt com mudanças no visual é flagrado no interior de SP | Imagem: Eder Alves Bueno

O Cobalt foi o primeiro modelo lançado no Brasil baseado na plataforma GSV (Global Small Vehicle), voltada para carros compactos e com mais conteúdo. Depois dele, a Spin e a dupla Onix e Prisma também utilizaram a mesma base.

Mas o Cobalt, além de ser o primeiro, também era um projeto mais antigo, do tempo do Agile, e por isso seu visual não é tão bem resolvido quanto seus irmãos de berço. E agora, pouco mais de três anos desde seu lançamento, o sedã da Chevrolet deve passar por uma grande reestilização, como revelam as fotos de um flagra do leitor Eder Alves Bueno.

O sedã disfarçado foi visto na Rodovia Dom Pedro, próximo a Campinas, e, apesar da pesada maquiagem, leva a crer ser um Cobalt – veja comparação no final da página.

Apesar de alguns pontos confirmarem se tratar de um Cobalt, o modelo flagrado revela mudanças extensas no visual. É possível notar um para-choque novo e mais volumoso assim como faróis grandes, porém, mais espichados – os atuais são até desproporcionais.

Na traseira, as lanternas devem ter sido alteradas talvez até no formato – geralmente, as marcas apenas mudam seu desenho interno. O exemplar flagrado também usava rodas de diâmetro maior.

Cobalt flagrado e o sedã hoje
Eder Alves Bueno e Divulgação

Camuflagem pesada dá indícios que mudanças no Cobalt serão grandes

Segmento em ebulição

A provável reestilização do Cobalt pode ser uma resposta ao movimento de outras montadoras, que passaram a competir no segmento de sedã compactos, mas que oferecem espaço de carros maiores. A Ford, por exemplo, lançou o Ka+ e a Nissan ampliou a atuação do novo Versa com um motor 1.0 de 3 cilindros.

O Cobalt, embora seja menos vendido que o Prisma, precisa justificar o preço mais alto e uma mexida no visual pode posicioná-lo mais próximo do Cruze.

Questionado a respeito do flagra, um executivo da GM negou as mudanças e sugeriu que pudessem ter a ver com desenvolvimento para outros mercados. De fato, o Cobalt é produzido também na Rússia, mas lá a montadora acaba de anunciar que não produzirá mais o modelo.

Já outra fonte na empresa disse ao AUTOO há algum tempo que teremos "um lançamento em 2015 que, apesar de ser um facelift, é praticamente um carro novo". As mexidas no Cobalt podem, quem sabe, se encaixar na descrição.

Cobalt flagrado e o sedã hoje
Eder Alves Bueno e Divulgação

Traseira do Cobalt deve ter retoque mais discreto

Agradecemos a colaboração do leitor Eder.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!