Se o primeiro 3008 trazia um design que evocava a definição ‘crossover’ como nenhum outro carro, a nova geração do SUV médio da Peugeot não deixa dúvidas: é um utilitário esportivo no conceito – ao menos no que se refere ao estilo.

Por falar nele, a Peugeot foi muito feliz em criar um carro com personalidade própria que dificilmente será confundido com outros modelos na rua. Já na parte mecânica, o modelo segue equipado com o bom motor 1.6 THP com 165 cv a gasolina. A transmissão é automática com opção sequencial por borboleta e acionamento elétrico, diz a marca.

Entre os principais destaques estão o painel de instrumento i-Cockpit 2, com tela de 12 polegadas, a central multimídia touchscreen com 8 polegadas e teclas físicas inspiradas em um piano. Um dos aspectos mais curiosos é o sistema de massagem dos bancos dianteiros com oito atuadores.

Importado da França em versão única Griffe THP, o novo 3008 está disponível em pré-venda por R$ 135.990 - os primeiros exemplares serão entregues em julho. A Peugeot brasileira diz ter cerca de 250 unidades disponíveis por mês, um bom volume tendo em vista que alguns rivais emplacam em torno desse total.

Nessas condições, a função do 3008 na linha da Peugeot será a de criar desejo pela marca já que os volumes serão baixos. A marca aponta os modelos o New Tucson, Audi Q3, Compass, Tiguan, Sportage e CR-V como possíveis concorrentes.

E uma curiosidade, a Peugeot dará aos primeiros 30 clientes do Peugeot 3008 um patinete elétrico E-Kick, um produto de mobilidade do grupo.

 
 
Peugeot 3008 2018
 
Peugeot 3008 2018
Peugeot 3008 2018
Peugeot 3008 2018
 
Peugeot 3008 2018
Peugeot 3008 2018
Peugeot 3008 2018
 
Peugeot 3008 2018
Peugeot 3008 2018
Peugeot 3008 2018
 
Peugeot 3008 2018
Peugeot 3008 2018
Peugeot 3008 2018
 
Peugeot 3008 2018
Peugeot 3008 2018
 
 

Conheça os carros mais vendidos do Brasil nos últimos 10 anos

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/