Com preço de R$ 240 mil, Fiat 500 elétrico estreia no Brasil

Modelo marca estreia da fabricante no segmento de veículos sustentáveis e oferece autonomia que pode chegar a 460 km
Fiat 500 2021

Fiat 500 2021 | Imagem: Divulgação

Consagrada no Brasil pelos veículos acessíveis e utilitários, a Fiat busca mudar esse panorama ao finalmente estrear seu primeiro automóvel sustentável, o 500 elétrico.

Terceira geração do icônico modelo criado originalmente nos anos 50, o “Cinquecento” passou por mais uma metamorfose.

Se o pequenino veículo de 60 anos atrás era voltado a um público que não tinha condições de adquirir um automóvel caro, a reedição dos anos 2000 focou no design minimalista e numa pegada premium.

Agora, no entanto, o 500 é o primeiro passo da marca na obrigatória mudança na matriz energética da indústria automobilística. Equipado com baterias de íon de lítio, o subcompacto é ligeiramente maior que o antecessor, embora o visual seja bastante semelhante.

Segundo a Fiat, o 500 elétrico pode rodar 320 km com uma carga de bateria, mas testes feitos pela empresa no Brasil apontaram ser possível atingir 460 km de autonomia com o modelo.

A montadora acredita que a participação de veículos elétricos e híbridos no Brasil chegará a 11% em 2030, num volume de mais de 400 mil unidades. Mas hoje a Fiat sabe que esse nicho é quase inexistente, por volta de meio por cento das vendas.

Não é à toa que as perspectivas do 500 elétrico no país serão bastante modestas. Com preço de R$ 239.900 em versão única Icon, o veículo terá um lote inicial de apenas 120 unidades. A marca diz que pode ampliar esse número, porém, o preço elevado deve dificultar uma revisão na estratégia.

Fiat 500 2021
Fiat 500 2021
Imagem: Divulgação

0 a 100 km/h em 9 segundos

Para quem for um dos felizardos a ter o 500 elétrico, certamente desfrutará de um carro divertido. O motor elétrico oferece 87 kw de potência, o equivalene a 118 cv, além de um torque vigoroso de 22,4 kgfm de forma plena.

Por isso, o carrinho é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 9 segundos, segundo a Fiat. O rendimento do motor elétrico equivaleria a um consumo de 62 km com um litro de gasolina, algo impressionante.

Os donos do carro têm três modos de direção, Normal, Range (em que só se usa o acelerador, com a frenagem realizada pelo sistema de regeneração de energia) e Sherpa, com tocada mais suave e econômica.

Por falar recarga, o 500 elétrico pode ser carregado numa tomada comum, utilizar o recarregador rápido da Weg (4 horas para carga total) ou estações de recarga públicas. No modo de carga rápida, 80% da bateria é completada em 35 minutos.

O visual do novo 500 traz algumas diferenças de estilo como a troca do logo pela inscrição “500” e um interior dominado por dois painéis digitais, o cluster com 7 polegadas e a central de 10,25 polegadas.

A Fiat também disponibiliza um aplicativo para smartphones que pode controlar a recarga remota, localizar estações de recarga e orientar o motorista quanto ao modo de condução, entre outros. O 500 elétrico traz ainda ACC, Lane Centering, sistema de reconhecimento de placas e destravamento presencial – no interior não há maçaneta, apenas o botão batizado de E-latch.

O 500 terá pré-venda aberta nesta terça-feira, mediante sinal de R$ 5 mil. Apenas 10 concessionárias em nove cidades venderão o modelo inicialmente, que poderá ser avaliado já nos próximos dias. Os primeiros compradores poderão receber o modelo já na semana que vem.

Confira as cidades que terão concessionárias comercializando o 500 elétrico: São Paulo, Campinas, Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Recife.