Com recorde em julho, T-Cross torna-se primeiro SUV a ser o veículo mais vendido do mercado

Utilitário esportivo da Volkswagen somou 10,2 mil unidades emplacadas no mês passado, superando o Onix, da Chevrolet
Volkswagen T-Cross 2020

Volkswagen T-Cross 2020 | Imagem: Divulgação

O T-Cross entrou para a história da indústria automobilística brasileira em julho. O SUV da Volkswagen não apenas quebrou o recorde de emplacamentos para um utilitário esportivo em todos os tempos como terminou o mês como líder em vendas no Brasil. Foram 10.211 unidades emplacadas, quase 500 carros a mais que o Onix, hatch compacto da Chevrolet que permanece como veículo mais popular do país no acumulado de 2020.

A marca do T-Cross, no entanto, é inédita em todos os sentidos. Por mais que os SUVs estejam em alta no mercado, nunca um modelo desse gênero havia vendido mais de 10 mil unidades em único mês. É quase a soma do 2º colocado, o novo Tracker, com o Jeep Compass, 3º mais vendido. É verdade que o modelo da Volks aproveitou um momento de recuperação do Onix, já que o hatch vende normalmente muito mais do que as 9,7 mil unidades de julho, mas mesmo se levássemos em conta que o Brasil vivesse um clima de normalidade, vender mais de 10 mil carros é muita coisa: se estivéssemos em janeiro, o T-Cross seria vice-líder.

No acumulado de 2020, o utilitário esportivo passou a ocupar a 5ª posição, com 30,8 mil exemplares emplacados, mais que a picape Strada e que o "irmão" Gol e apenas 3 mil carros a menos que o Ka. O Onix lidera com quase 70 mil unidades emplacadas, seguido do HB20, com 40,7 mil unidades.

O feito do modelo da VW foi capaz de fazer as vendas de SUVs compactos superar julho do ano passado, mesmo estando ainda em meio à quarentena causada pela pandemia do coronavírus. Foram quase 37 mil "jipinhos" emplacados contra 34,8 mil do ano passado. É claro que esse "fenômeno" talvez não tivesse ocorrido em um clima normal. A razão é que o T-Cross estava com uma demanda reprimida da versão Sense, para o público PCD, por conta da paralisação da produção e vários pedidos acumulados acabaram sendo atendidos de uma vez. Dois terços desse volume estão no estado de São Paulo, onde foram emplacados mais de 6,5 mil carros.

Chevrolet Tracker 2021
Chevrolet Tracker 2021: SUV também se destacou em julho
Imagem: Juliana Tizo

Mercado em recuperação

Graças não só ao bom desempenho do T-Cross, mas de outros modelos em geral, o mercado de veículos novos no Brasil se aproximou de um patamar mais próximo da realidade em julho. Foram emplacados cerca de 163 mil unidades, número superior a março, quando a doença causada pelo vírus começou a afetar a vida do brasileiro. Comparado a julho de 2016, auge da crise financeira dos últimos anos, a queda foi de 7%, ou seja, uma diferença até pequena diante da gravidade da situação atual.

O embalo do T-Cross também fez a Volkswagen voltar a liderar o mercado no mês passado, com 31,5 mil emplacamentos, quase a sua melhor marca em 2020. A Chevrolet, que permanece na 1ª posição no ano, também cresceu, chegando a 28 mil unidades vendidas, seguida da Fiat, com 24,8 mil carros. Em crescimento, a Hyundai chegou a 15,1 mil unidades vendidas, abrindo distância de suas rivais na 4ª colocação.

Veja os números completos em nossas páginas especiais do ranking:

Marcas mais vendidas de 2020
Veículos mais vendidos de 2020
Marcas mais vendidas em julho de 2020
Veículos mais vendidos em julho de 2020

Assine a newsletter semanal do AUTOO!