Começando pelo Austral, Renault inicia revolução em sua gama de SUVs

Marca anunciou nesta segunda o nome do seu futuro SUV de médio porte
Renault Austral: futuro SUV médio da marca francesa

Renault Austral: futuro SUV médio da marca francesa | Imagem: Divulgação

A Renault fez um anúncio importante nesta segunda-feira (6), o qual marca o início de uma profunda revolução na gama de SUVs da fabricante em um futuro próximo. 

A empresa confirmou que o sucessor do Kadjar será chamado Austral, acrescentando ainda que o lançamento está programado para o segundo trimestre de 2022 na Europa. 

SUV médio rival de modelos como o Peugeot 3008, Kia Sportage, entre outros, de acordo com as primeiras informações da Renault, o Austral terá 4,51 m de comprimento e capacidade para acomodar até 5 pessoas. 

Ainda durante a apresentação do nome de seu futuro SUV médio, a Renault destacou o caráter internacional da designação escolhida para o produto, sinal de que o Austral poderá ter um caráter muito mais global do que o visto até então no Kadjar. 

Mais novidades 

O plano de renovar completamente sua gama de SUVs é algo que a Renault vai levar muito a sério nos próximos anos. 

A marca francesa de fato precisa melhorar sua participação de mercado entre os utilitários esportivos.

Em 2020, por exemplo, enquanto o Peugeot 3008 registrou 45 mil unidades vendidas na França, somente 9 mil exemplares do Kadjar ganharam as ruas do país. 

Logo acima do Austral, a Renault tem nos planos o projeto DHN, que deverá ser o novo SUV 7 lugares da marca para atuar no segmento de grande porte. A previsão é que sua estreia na Europa fique para o começo de 2023. 

Scénic preservada 

Outro futuro projeto da Renault que merece atenção é o HCB, previsto para ser revelado no fim de 2023. 

A novidade deverá ser um crossover elétrico posicionado acima do Renault Mégane E-Tech

Algo especulado pela mídia especializada francesa é que o produto final derivado do projeto HCB deverá preservar o nome Scénic, famoso aqui no Brasil ao figurar na minivan que a Renault produziu no Paraná de 1998 a 2010. 

Atualmente o Renault Scénic encontra-se em sua quarta geração na Europa e a migração para a carroceria SUV mostrou-se algo fundamental para que ele pudesse sobreviver nos próximos anos. 

Por fim, além do Austral e os projetos DHN e HCB, a Renault trabalha ainda em um potencial SUV cupê, talvez um sucessor para o Arkana, designado internamente como RHN. 

A quarta novidade em questão deverá ser apresentada somente em 2024. Informações preliminares sugerem que o modelo poderá ser amplamente baseado no Austral, porém com uma proposta mais dinâmica. 

Algum para o Brasil? 

É fato que a Renault prepara uma guinada estratégica de seus negócios no Brasil e região para se tornar uma marca mais centrada na rentabilidade do que no volume de vendas em si. 

O que temos de mais concreto até o momento é que a Renault poderá investir na nacionalização do SUV derivado do conceito Dacia Bigster, o qual colocaria a marca de uma maneira muito interessante no segmento de utilitários esportivos com sete lugares. 

Entretanto, como os futuros SUVs relatados até aqui são projetos mais sofisticados, seria de certa forma plausível mantê-los no radar para uma eventual importação ao mercado brasileiro como um complemento de gama. 

Olhando para o mercado brasileiro, muitas concorrentes da Renault oferecem por aqui modelos do porte do Austral, como é o caso do Toyota RAV4, Chevrolet Equinox, o já citado Peugeot 3008, entre outros. Logo, é importante ficarmos de olho. 

Renault Mégane E-Tech Electric
Renault Mégane E-Tech Electric: visual antecipa design dos futuros SUVs da marca
Imagem: Divulgação