Conar investiga Nissan do Brasil por comercial dos Pôneis Malditos

Orgão vai analisar o anúncio que associa figuras infantis com a palavra

Maldição do Pônei é investigada pelo Conar | Imagem: divulgação

Sujou a barra para a Nissan mais uma vez. O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária, o Conar, confirmou que investigará o comercial dos “Pôneis Malditos”, no qual a marca japonesa promove a picape Frontier caçoando dos modelos concorrentes, em especial os produzidos na Argentina. Mas as reclamações – foram mais de 30 em todo o Brasil – não são enviadas por este motivo.

Segundo o órgão, a movimentação para tirar o anúncio do ar é popular e se deve ao fato da campanha associar a palavra “malditos” com figuras infantis, no caso os pôneis.

O Conar diz que o relator que estudará as denúncias para o caso será definido nesta quinta-feira (8). Caso o mesmo decidir por conceder uma medida liminar, o anúncio da Nissan deverá ser retirado de veiculação até a conclusão do julgamento. O processo, de acordo com a entidade reguladora, pode levar cerca de 30 dias.

Mesmo que a fabricante receba a culpa no tribunal, agora é tarde. O jingle criado pela agência Lew’Lara já teve mais de 4,5 milhões de visualizações no Youtube. Isso apenas na fonte oficial. Diversos outros canais também reproduziram o comercial, o que eleva ainda mais a audiência da campanha, que tem justamente a intenção de ficar marcada na memória do público.

Enquanto nenhuma decisão judicial é tomada, os Pôneis Malditos da Nissan seguem cantando “Odeio barro, odeio lama. Que nojinho! Não vou sair do lugar”.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!