Ao que tudo indica, a Volkswagen aposta firmemente em uma aguardada novidade para o mercado brasileiro e que, como ficamos sabendo no fim de semana passado, também chegará ao continente europeu.

Segundo apurou a Wards Auto, o futuro crossover baseado no Polo também será produzido na Europa, ao lado do hatch e do SUV compacto T-Cross. Classificado pela publicação como um crossover “urbano esportivo”, a novidade por lá será lançada em 2021 e até mesmo variantes híbridas e elétricas são cogitadas para ele.

Aqui no Brasil, por sua vez, a novidade será o quarto automóvel que a Volkswagen produzirá em sua unidade Anchieta, onde fica a sede da marca em São Bernardo do Campo (SP). Compartilhando muitos elementos com Polo e Virtus, incluindo aí a plataforma MQB, o futuro crossover do Polo completará o espaço entre o hatch e o T-Cross, figurando como uma alternativa mais acessível em relação ao SUV compacto.

Alguns rumores indicam que o novo modelo poderá adotar o nome T-Sport ou T-Track, sendo que um grande diferencial do crossover poderá ficar com o estilo da carroceria. Fontes ouvidas por alguns veículos da imprensa especializada sinalizam que ele deverá adotar um formato “SUV-cupê”, ou seja, uma caída de teto mais pronunciada e esportiva, recurso estético que ficou famoso com o BMW X6. Com isso, faz sentido a classificação usada pela Wards Auto para descrever o futuro crossover.

Várias marcas vão investir cada vez mais em modelos como o futuro T-Sport ou T-Track, que podem ser classificados como uma evolução dos hatches compactos aventureiros, uma receita de sucesso aplicada no Brasil em modelos como o já extinto VW CrossFox e que ainda hoje figura em modelos como o Hyundai HB20, Ford Ka FreeStyle, entre outros.

A Hyundai, por exemplo, tem no exterior o Venue, um interessante modelo de porte e valor menores em relação ao Creta. Já se sabe que a Fiat Chrysler também trabalha em um novo modelo posicionado abaixo do Jeep Renegade, de aplicação mais urbana, mas preservado recursos como o sistema de tração integral.

No caso do crossover do Polo, aqui no Brasil ele deverá compartilhar os mesmos conjuntos mecânicos do hatch, com destaque para os motores 1.6 16V e 1.0 turbo, com opções de câmbio manual ou automático. Talvez o 1.4 TSI não seja oferecido no crossover com o objetivo de não criar uma sobreposição com as versões de entrada do T-Cross, algo que saberemos mais futuramente.

A Volkswagen do Brasil já trabalha nos preparativos para adaptar sua linha de montagem em São Bernardo do Campo (SP) e deverá dar início à produção do inédito crossover por volta do último trimestre deste ano. A chegada ao mercado brasileiro é esperada para os primeiros meses de 2020.

 

Acima a unidade Anchieta, sede da Volkswagen do Brasil
Acima a unidade Anchieta, sede da Volkswagen do Brasil e local escolhido para a produção do novo crossover
Imagem: Divulgação

 

César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/