Demanda PCD reprimida faz T-Cross liderar mercado em julho

Perto do fim do mês, SUV da Volkswagen passava de 8 mil emplacamentos, quase 10% a mais que o Onix
Volkswagen T-Cross 2021

Volkswagen T-Cross 2021 | Imagem: Divulgação

A pandemia do coronavírus continua a virar o mercado de veículos novos de cabeça para baixo. Após a surpreendente liderança da Volkswagen em junho após anos, agora um modelo da marca alemã está chamando a atenção neste mês, o SUV T-Cross.

Desde o começo de julho, o utilitário esportivo tem se mantido como o modelo mais emplacado do país e com boa margem. Segundo dados desta segunda-feira, 27, o T-Cross acumulava 8.011 unidades vendidas, cerca de 10% a mais que o Onix, e maior marca obtida pelo veículo desde que foi lançado, no início do ano passado.

Mas o que explica essa explosão de vendas do modelo da VW? É fato que o T-Cross tem colecionado bons números, mas ele nem é a maior novidade do segmento de SUVs compactos desde que o novo Tracker foi lançado. A explicação do fenômeno, segundo a montadora, é uma demanda reprimida da versão Sense, destinada ao público PCD.

Para atender esse volume de pedidos, a fábrica de São José dos Pinhais (PR), onde o T-Cross é montado, voltou a trabalhar no dia 1º de junho.

Dois terços dos emplacamentos em São Paulo

Autoo fez um levantamento de vendas por estado para descobrir de onde vem tamanha demanda pelo T-Cross. A explicação está no mercado paulista que respondia por quase dois terços dos emplacamentos do modelo (veja quadro). Eram 5,1 mil unidades no estado contra pouco menos de 1,9 mil Onix, o carro mais vendido do país no acumulado de 2020.

Embora o T-Cross tenha números significativos em outras regiões, o fenômeno não se repete em qualquer estado. O melhor resultado do Volks depois de São Paulo é em Minas Gerais, onde vendia 569 contra 561 carros do Onix- o estado é conhecido por emplacar muitas unidades de frotistas.

Quase dois terços dos emplacamentos recorde do T-Cross ocorreram em São Paulo
Quase dois terços dos emplacamentos recorde do T-Cross ocorreram em São Paulo
Imagem: Autoo

De fato, São Paulo passou um longo tempo sem exibir números significativos de emplacamentos por conta das restrições introduzidas pela quarentena no estado que fechou o Detran. É estranho, no entanto, que essa demanda reprimida só afete o T-Cross PCD.

Coincidência ou não, a Volks está alterando o pacote de itens oferecidos pelo SUV, conforme antecipou o Autoo no início do mês. Entre as mudanças estão a retirada da central multimídia e rodas de liga leve e a redução da garantia para apenas um ano.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!