E o Virtus? Baseado no novo Polo europeu, designer antecipa facelift do sedã

Assim como o hatch, três volumes também deverá ser atualizado em breve
Projeção de Kleber Silva imaginando o facelift do Virtus baseado no novo Polo europeu

Projeção de Kleber Silva imaginando o facelift do Virtus baseado no novo Polo europeu | Imagem: Kleber Silva/KDesign AG

Com a apresentação do facelift para o Volkswagen Polo europeu, parte do público já deve ter se perguntado: mas e o Virtus? O sedã também será renovado?

Pela lógica, tudo leva a crer que sim e o designer Kleber Silva já aproveitou para usar como base os aprimoramentos estéticos do hatch no Velho Continente para “transplantar” o rosto atualizado também ao sedã produzido no Brasil.

Como a Volkswagen lançou nesta semana a linha 2022 para o Polo e o Virtus fabricados em São Bernardo do Campo (SP), é fato que qualquer atualização da dupla não deverá ocorrer antes do ano que vem.

Se seguir o novo Polo europeu, podemos esperar aprimoramentos em especial na dianteira do Virtus. O conjunto óptico será redesenhado, assim como a grade frontal e o para-choque. Na visão do designer, a qual também compartilhamos, é provável que para a parte posterior do sedã talvez a VW invista somente na renovação do jogo de luzes para as lanternas, possivelmente adotando iluminação em LED nos catálogos mais caros. 

Como a Volkswagen é sempre muito discreta em suas atualizações de meio-ciclo, podemos esperar para o sedã apenas uma revisão no conjunto de rodas e calotas e quem sabe ainda alguns aprimoramentos no design interno. Assim como o Polo, o Virtus 2022 chega ao mercado em breve já com a nova central multimídia VW Play, antecipando um ponto que será mantido no sedã renovado.

Por fim, podemos esperar ainda evoluções mais profundas tanto no Virtus como no Polo nacional no que diz respeito à tecnologia e eletrônica embarcada. Enquanto rivais diretos da dupla já entregam recursos como alerta de colisão com frenagem autônoma, assistente de estacionamento, entre outros, os compactos da VW até o momento ficam atrás dos concorrentes. Junto com o facelift, a fabricante deverá corrigir esse ponto.

Mesmo em modelos mais acessíveis, o público está em busca cada vez mais de recursos de tecnologia e conectividade mais avançados, portanto as marcas vão conferir atenção especial ao tema nos próximos anos.

Mecanicamente nada deve mudar no Virtus nacional, que hoje é oferecido com as opções de motores 1.6 16V, 1.0 TSI e 1.4 TSI. Os preços do sedã variam de R$ 80.390 (versão 1.6 manual) até R$ 121.790 no catálogo de maior desempenho GTS.

Projeção de Kleber Silva imaginando o facelift do Virtus baseado no novo Polo europeu
Projeção de Kleber Silva imaginando o facelift do Virtus baseado no novo Polo europeu
Imagem: Kleber Silva/KDesign AG