Além de Honda e GM, Fiat também vai reduzir produção no Brasil

Motivo, segundo a Stellantis, diz respeito à falta de componentes para produção dos modelos
Linha de produção da Fiat em Betim (MG)

Linha de produção da Fiat em Betim (MG) | Imagem: Divulgação

Na última semana, a General Motors do Brasil confirmou que a linha de montagem do Onix em Gravataí (RS) passaria por uma paralisação temporária. A Honda também afirmou que suspenderia a produção do Civic por algumas semanas. A primeira alegou adaptações nas linhas de produção, enquanto a segunda diz que o motivo da parada é a falta de componentes eletrônicos no mercado.

Agora, informações obtidas pelo jornal O Tempo de Betim (MG) junto ao sindicato dos metalúrgicos da região dão conta de que a Fiat também passará por uma redução na produção a partir do dia 10 de março. O grupo Stellantis, dono da marca, confirmou que, a partir da data, concederá férias coletivas para cerca de 10% dos trabalhadores da planta mineira. Segundo o conglomerado, o motivo para a decisão está ligado às "condições atuais de volume e regularidade de fornecimento de componentes" (confira nota na íntegra logo abaixo). 

Isso corresponde a aproximadamente 600 funcionários que devem deixar de trabalhar temporariamente em um dos três turnos da fábrica. Nas redes sociais, o presidente do sindicato, Alex Custodio, teria afirmado que a entidade havia sido informada da decisão e acrescentou que a Stellantis ainda quer tomar mais medidas.

Uma delas seria a negociação junto ao sindicato de um período de lay off, quando há a suspensão temporária do contrato de trabalho, para um dos turnos da fábrica. Em geral, tal decisão é tomada quando a produção está maior que a demanda ou há falta de componentes na linha para manter o ritmo de fabricação. O líder do sindicato afirmou que, posteriormente, haverá uma negociação junto à Stellantis e que o resultado será transmitido via internet. 

Procurada pelo AUTOO, a Stellantis emitiu a seguinte nota: "a fim de adaptar o ritmo de produção na planta de Betim às condições atuais de volume e regularidade de fornecimento de componentes, o Polo Automotivo Fiat concederá férias por 10 dias aos trabalhadores do segundo turno de uma de suas três linhas de produção. A medida envolverá menos de 10% do efetivo da fábrica e terá início em 10 de março, com retorno ao trabalho previsto para 22 de março. Nenhuma outra planta do grupo está afetada pela medida. A empresa continuará em contato e em negociação com seus fornecedores para normalizar os fluxos de suprimentos". 

Vista aérea da fábrica da Fiat em Betim (MG)
Vista aérea da fábrica da Fiat em Betim (MG)
Imagem: Divulgação