Ford planeja produzir F-150 de alumínio

Material seria usado na carroceria da picape norte-americana para reduzir peso e melhorar consumo de combustível

Ford F-150 Limited 2013 | Imagem: Divulgação

A Ford pretende aumentar o uso de alumínio na próxima geração da picapona F-150. Segundo informaram o jornal The Wall Street Journal e o site Automotive News, o uso do material na carroceria ajudará a atender aos objetivos de redução de consumo de combustível. A montadora, porém, terá de enfrentar obstáculos tanto na manufatura como na hora da venda. Como a picape é conhecida por ser um produto robusto, o marketing da montadora norte-americana deverá pensar numa boa maneira de convencer os tradicionais consumidores da grandalhona de que o alumínio é tão forte quanto o aço.

A montadora de Detroit espera que a mudança para o material mais leve reduza o peso do veículo em cerca de 300 kg. O “emagrecimento” da picape aumentaria a eficiência de consumo da F-150 2015 em 25%, Segundo fontes do jornal que não foram identificadas.

A Ford não confirmou e nem negou a informação, mas ressaltou que a o capô da picape grande é feito de alumínio desde 2004. A montadora acrescentou que ainda é prematuro dizer que esteja trabalhando com a possibilidade de aumentar o uso do material no modelo líder de vendas nos Estados Unidos.

Redução de consumo

O governo Obama propôs regras para a redução de consumo de combustível que obrigarão os automóveis e picapes produzidos pelas montadoras norte-americanos a consumirem, em média, 54,4 milhas por galão (cerca de 23 km/l) até 2025. Por conta disso, as montadoras estão estudando várias opções para atingir a meta, como sistemas híbridos, motores a diesel, novos materiais e melhorias para os atuais motores e transmissões.

A busca pela eficiência de consumo resultou em parceria entre a Ford e a Toyota para o desenvolvimento de tecnologia híbrida para picapes. As duas fabricantes planejam um sistema híbrido para utilitários esportivos e picapes com tração traseira, que deverá estar pronto até o fim da década.


Assine a newsletter semanal do AUTOO!