Há 15 anos, Bugatti Veyron passava dos 400 km/h

Em 2005, o Veyron 16.4 mostrava o que mais de 1.000 cv de potência podiam fazer em uma pista longa o suficiente
Veyron 16.4: há 15 anos, modelo tornou-se o primeiro carro a ultrapassar a barreira dos 400 km/h

Veyron 16.4: há 15 anos, modelo tornou-se o primeiro carro a ultrapassar a barreira dos 400 km/h | Imagem: Divulgação

O que você lembra de 2005? Para quem gosta de carros, esse foi o ano em que o Bugatti Veyron passou dos 400 km/h pela primeira vez. Há exatos 15 anos, em 27 de abril de 2005, um Veyron 16.4 registrava o recorde de velocidade para um veículo de produção e dava início à obsessão da marca com números superlativos de performance.

Naquele ano, o piloto de teste Uwe Novacki, que já era instrutor de condução em altas velocidades no Grupo VW, pegou um Bugatti Veyron 16.4 na pista de Ehra-Lessien, no sul da Alemanha. O palco dessa façanha tinha tudo o que era preciso, mais especificamente uma reta de 9 km de extensão com três faixas de largura. Foi lá que o esportivo da marca francesa anotou o recorde aferido de 407 km/h.

O modelo usado para o recorde já trazia vários números expressivos. Seu motor de 16 cilindros em W com 8 litros de capacidade cúbica era sobrealimentado por quatro turbos. Com uma transmissão de dupla embreagem com sete velocidades, tração integral e uma aerodinâmica ativa que mudava o comportamento do carro acima de 220 km/h e, depois, aos 380 km/h, o Veyron 16.4 tinha nada menos que 1.001 cv de potência e acelerava de 0 a 100 km/h em 2,5 segundos.

Ainda segundo dados da marca, o Veyron precisava de apenas 7,3 segundos para chegar em 200 km/h. No entanto, para alimentar essa potência toda era preciso ter um bolso com quantias igualmente superlativas para se andar a 407 km/h por muito tempo.

Por exemplo: a 407 km/h, o Bugatti Veyron 16.4 consome os 100 litros de seu tanque de combustível em apenas 12 minutos. Nesse ritmo, você percorreria 6,7 km por minuto. Para rodar por 12 minutos, você precisaria de mais que 80 km de pista. E se isso não bastasse, os pneus feitos exclusivamente pela Michelin para o Veyron duram apenas 15 minutos a 402 km/h. Depois desse tempo na velocidade máxima, trocar os quatro pneus na época custaria cerca de US$ 42 mil, ou cerca de R$ 238,7 mil na conversão direta. 

Veyron 16.4: há 15 anos, modelo tornou-se o primeiro carro a ultrapassar a barreira dos 400 km/h
Veyron 16.4: há 15 anos, modelo tornou-se o primeiro carro de produção em série a ultrapassar a barreira dos 400 km/h
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!