Há 50 anos, o Dodge Dart era lançado no Brasil

Motor V8 de 5.2 litros é o maior até hoje produzido no país para carros de passeio
O Dart chegou ao Brasil em 1969 como modelo 1970

O Dart chegou ao Brasil em 1969 como modelo 1970 | Imagem: Ivan Carneiro

Em outubro de 1969, saía da fábrica da Chrysler de São Bernardo do Campo, o primeiro Dodge Dart produzido em solo brasileiro. O modelo que até hoje é recordista de maior motor de carro de passeio produzido por aqui - o V8 de 5.2 litros, Magnum - certamente foi um dos grandes ícones da indústria automobilística brasileira. Conheça um pouco da história dele.

Com motor V8 de 198 cv e câmbio de três marchas - posicionado na coluna de direção -, hoje as especificações do Dart não impressionam ninguém. Mas na época de lançamento ele se firmou como referência em luxo, potência e conforto. O 0 a 100 km/h em 12 segundos, o painel completo com hodômetro total e parcial, pressão de óleo, combustível, temperatura e muitos outros mostradores, reforçaram esse caráter inovador do Dart.

O sucesso se confirmou em 93.800 unidades produzidas durante os 12 anos de existência no nosso mercado. O Dart também foi base para o lançamento do Charger brasileiro, que ganhou as versões R/T e LS, de caráter esportivo. Também derivou modelos de luxo como Gran Coupé e Gran Sedan, mais tarde rebatizadas de Magnum e Le Baron.

Com opções sedan, cupê e mais tarde, quatro portas, o Dart encerrou sua vida no Brasil em 1981, quando a Chrysler do Brasil foi vendida para a Volkswagen, que usaria a planta do ABC para a linha de produção de caminhões da sua marca.

O nome seguiu vivo na memória dos fãs e após a fusão entre Fiat e Chrysler, gerando o grupo FCA, muito foi especulado sobre o relançamento do Dart no Brasil. Claro que seria somente a volta do nome, já que o Dart moderno seria um sedan do segmento de Civic e Corolla. Mas o modelo, bem esperado pelo mercado brasileiro, teve sua produção encerrada em 2016 e nunca foi confirmado para aparecer por aqui.

Hoje a Dodge sobrevive no Brasil apenas com um modelo e que está desatualizado, o SUV Journey, que foi lançado há uma década.

Veja alguns fatos sobre o Dart:

–  Um ano depois do sedan, foi lançada da versão cupê sem as colunas centrais.

– O Charger LS e R/T tinham versões do motor V8 com 215 cv. A direção hidráulica e o câmbio automático passam a ser oferecidos como opcionais.

– A linha 1973 é a de maior sucesso, com mais de 18 mil unidades vendidas; As mudanças feitas na linha 1973 foram as maiores até o momento, com nova grade dianteira, quadro de instrumentos redesenhado e o surgimento de duas versões mais refinadas: Gran Coupé e Gran Sedan.

– A linha 1979 trouxe as maiores modificações na história do modelo, com dianteira e traseira iguais às usadas nos últimos anos de produção nos EUA. Já as versões de topo como Magnum (duas portas), Le Baron (quatro portas) e Charger ganharam uma frente inteiramente nova, desenvolvida no Brasil pelo designer Celso Lamas. O Charger trazia as primeiras rodas de alumínio de um automóvel brasileiro de série, enquanto o Magnum tinha como opcional outra novidade no país: teto solar com comando elétrico.

– Os últimos modelos são montados da linha Dodge no Brasil em 1981 – complementada pelo médio Polara e por picapes e caminhões.

 

 

Dodge Dart 2016
O Dart baseado em modelo da Fiat: sedan quase veio para o Brasil
Imagem: Divulgação

 

 

 

Assine a newsletter semanal do AUTOO!