História: há 60 anos, Mercedes-Benz comprava a Audi

Daimler foi dona de uma de suas principais concorrentes até a metade dos anos 60; conheça esse capítulo da história
Acima o Mercedes-Benz W 122, modelo de médio porte com projeto liderado por Ludwig Kraus

Acima o Mercedes-Benz W 122, modelo de médio porte com projeto liderado por Ludwig Kraus | Imagem: Divulgação

Hoje Mercedes-Benz, Audi e BMW formam o trio das desejáveis marcas de luxo alemãs e atuam como fortes e cordiais concorrentes entre si.

O que talvez você pode não saber é que em um breve período dessa história foi marcada por uma união mais profunda entre a marca da estrela e a fabricante que usa as quatro argolas como símbolo.

Há exatos 60 anos, em abril de 1958, o principal acionista da Daimler-Benz AG, Friedrich Flick, notou que as gamas de automóveis de Mercedes-Benz e Audi poderiam ser complementares e levou então aos seus colegas do conselho administrativo da Daimler-Benz a ideia de uma fusão com a Auto Union GmbH, empresa que reunia a Audi, DKW, Horch e Wanderer. Não por acaso, Flick também possuia 40% do controle acionário da Auto Union, o que certamente facilitou muito as coisas...

Em 1959 a Auto Union inaugurou sua fábrica em Ingolstadt, cidade que hoje abriga a sede da Audi. Segundo dados da época, mais de 340 milhões de marcos alemães foram investidos pela Daimler-Benz na Auto Union.

A partir de 1963, a Daimler destacou um de seus mais importantes engenheiros, Ludwig Kraus, para ajudar na modernização e desenvolvimento dos produtos da Auto Union, que passou a operar com a Audi como a marca símbolo do conglomerado.

Coube ao time de Kraus e outros jovens engenheiros da Daimler liderar uma revolução na Audi e influenciar profundamente os futuros modelos da companhia, deixando um certo “DNA Mercedes” nos carros da empresa. Kraus e sua equipe desenvolveram um novo motor 4 cilindros, o M 118, bem como o Auto Union Audi Premiere, o primeiro modelo da Auto Union do pós-guerra a contar com um motor de 4 cilindros e usar a marca Audi.

Mesmo com a venda da participação majoritária da Daimler-Benz AG na Auto Union para o grupo Volkswagen em 1º de janeiro de 1965, o engenheiro Ludwig Kraus permaneceu como diretor técnico da Auto Union. O conglomerado que até então era dono da marca Audi tornou-se uma empresa totalmente controlada pela Volkswagen a partir de 1966.

A influência da equipe de Kraus ficou para a história e modelos como o Audi 100 e o Mercedes-Benz W 119, ambos de porte médio, guardam várias semelhanças entre si e comprovam que, se hoje são concorrentes, Audi e Mercedes-Benz já tiveram um passado de laços extremamente fortes.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!