Alçado a condição de vilão dos preços altos no Brasil – pelo fato de ser exportado daqui e vendido pela metade do valor no México -, o Honda City chega à linha 2012 sem novidade alguma. Quer dizer, aparentemente, a única mudança é o fim da versão EXL manual.

Com isso, passam a ser sete versões à venda: duas DX (manual e automática), duas LX (idem), duas EX e apenas uma EXL, automática. Os preços permanecem os mesmos de antes (veja abaixo), mas esse pode ser um indício da razão da morte do EXL. Na prática, essa versão é a que tem preço real mais distante do sugerido pela Honda.

Segundo a tabela FIPE, o EXL automático custa em média R$ 67 mil, R$ 5.600 a menos que os salgados R$ 72.625 que a Honda informa em seu site. Enquanto isso, o City DX manual, o mais em conta, tem uma diferença bem menor, de pouco mais de R$ 2 mil.

Em compasso de espera

De qualquer forma, os problemas por que passa a fábrica de Sumaré com a falta de componentes vindos do Japão desestimula qualquer ação de venda. O City, que vendia uma média de 2,7 mil carros por mês no início do ano emplacou apenas 1.590 unidades em junho. A expectativa é que o ritmo de produção volte ao normal até o final do ano. Aí, quem sabe, a linha 2013 mereça algumas novidades para o consumidor.

Honda City 2012 – Preços

DX manual – R$ 53.620
DX autom. – R$ 57.500
LX manual – R$ 57.420
LX autom. – R$ 61.300
EX manual – R$ 62.975

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/