Em virtude dos danos causados pelo terremoto seguido de tsunami que atingiu o Japão em março deste ano, a Honda divulgou nessa terça-feira (14) que seus lucros operacionais deverão cair 65% ao final de 2011 na comparação com o ano passado. No final de abril passado a expectativa de queda era de 52%, mas uma nova projeção elevou a perda esperada.

Os motivos para a forte baixa são diversos. Os tremores e as ondas gigantes prejudicaram as instalações de diversos fornecedores da Honda no país, que ainda não se recuperaram plenamente. O efeito já é sentido no adiamento de lançamentos e a falta de abastecimento para outros mercados, em especial nos Estados Unidos onde as vendas do novo Civic despencaram por causa da falta de peças para sua produção no país – a nova geração do sedã também teve sua estreia adiada para 2012 no mercado brasileiro.

O desastre natural também aumentou o preço das matérias-primas no Japão, fazendo com que as marcas gastem ainda mais para produzir seus carros em ritmo limitado. Em comunicado, a Honda afirma que a situação deve ser “parcialmente normalizada” em suas instalações no país até o final deste mês. Já suas filiais em outros países começam a voltar para os eixos entre agosto e setembro.

A fabricante japonesa projeta vender até o final de 2011 3,3 milhões de veículos em todo mundo, volume 6% inferior ao registrado no ano passado. Já a queda esperada na América do Norte deve superar os 10%.

Conheça os carros mais vendidos do Brasil nos últimos 10 anos

Thiago Vinholes

|