Já imaginou um carro que trabalha para você? A Tesla acha a ideia bem plausível...

Fabricante investe em carros autônomos que poderão servir como táxis nas horas vagas; entenda
Tesla Roadster 2020

Tesla Roadster 2020 | Imagem: Divulgação

Elon Musk, proprietário da Tesla, afirmou que a fabricante vai disponibilizar seus "táxis-robô" no próximo ano nos Estados Unidos. "Provavelmente daqui a dois anos faremos um carro sem volantes e pedais", previu Musk.

Mas o que vai possibilitar que os táxis sem motoristas rodem é um microchip desenvolvido em parceria com a Samsung. Ele dará à Tesla uma vantagem sobre as concorrentes, evoluindo ainda mais as pesquisas sobre direção autônoma, fazendo com que todas as despesas sejam recompensadas daqui a dois anos. Esse discurso só serve para tentar justificar os constantes atrasos de Musk com seus diversos investidores e estimular novos interessados na Tesla.

Os carros da Tesla passaram a adotar o próprio microchip, feito em parceria com a Samsung, e abandonou os computadores com o sistema desenvolvido por outra grande empresa de tecnologia, a Nvidia. Ou seja, o Model S, Model X e Model 3 já estão com novo sistema de direção autônoma. Contudo, a Nvidia afirmou que a fabricante de automóveis se engana ao comparar a performance de um computador com um microchip e alega que o seu computador com diversos chips seria muito mais eficiente do que a tecnologia que a Tesla mostrou para seus "táxis-robô".

Outro ponto que deixa os especialistas bastante preocupados é o fato de Musk estar vendendo veículos sob a alegação de que só a Tesla vende veículos 100% autônomos, o que é um erro quando consideramos os padrões de automação dos carros. O nível 4 ainda não pode ser considerado completamente autônomo, pois ainda necessita do motorista em situações de emergência ou quando não há estrutura na via para que o carro realizar leituras da via.

"A evolução do software é o que vai trazer melhorias para os carros autônomos no futuro", afirmou Musk em um anúncio na internet. Grandes fabricantes de automóveis, empresas de tecnologia, companhias de transporte compartilhado e startups estão na busca pela direção autônoma, mas ainda levará anos para que tudo seja feito pela máquina. Além disso será preciso enfrentar as burocracias de cada região. A previsão é que em 2025 os carros já possam rodar em boa parte das cidades sem que o motorista precise intervir. 

De qualquer forma, uma possibilidade bem interessante que a Tesla permitirá aos compradores de seus futuros modelos com a tecnologia autônoma mais avançada será a de rentabilizar a posse do carro colocando-o para atuar como um "táxi-robô". É isso mesmo, a ideia de Musk é criar uma rede de táxis com a tecnologia de condução autônoma que ainda permitirá ao dono de um carro da marca monetizar os eventuais períodos em que o carro fica parado. Vamos ver se a ideia de fato se concretizará, o que será algo bem interessante... 

 

Tesla Roadster 2020

 

Assine a newsletter semanal do AUTOO!