Carros mais seguros na região: Latin NCAP anuncia novo protocolo e terá teste do alce

Com novas regras, carros precisarão de notas boas em diversos aspectos. Mais equipamentos de segurança entram na conta
Gama Toyota Hilux e SW4: boa avaliação nos testes de segurança do Latin NCAP

Gama Toyota Hilux e SW4: boa avaliação nos testes de segurança do Latin NCAP | Imagem: Divulgação

A Latin NCAP, instituição independente que avalia a segurança dos veículos comercializados na América Latina, anunciou um novo conjunto de regras para a avaliação dos carros. Os protocolos já estão em vigor e dificultam ainda mais a obtenção de uma boa nota, acrescentando mais normas, testes e levando em consideração mais itens. Agora, assemelha-se mais às regras adotadas pelo Euro NCAP em 2014.

A partir da introdução das novas normas, não haverá mais diferenciação nas notas cedidas. Antes, o modelo possuía avaliações específicas, que vão de 0 a 5 estrelas, para proteção de adultos, crianças no banco traseiro e pedestres. Agora, apenas uma nota será atribuída e ela levará em consideração como o carro se comportou na média de todas as avaliações. Para tanto, foi criado um sistema de porcentagem para indicar os resultados de cada categoria: adulto, crianças, proteção para pedestres e assistentes de condução.

Saiba mais: Hyundai HB20 tem nota rebaixada pelo Latin NCAP

Assim, desempenho ruim, mesmo em apenas um dos aspectos, renderá notas baixas. A classificação máxima de cinco estrelas será obtida apenas pelo veículo que alcançar simultaneamente as seguintes exigências: pontuação de pelo menos 75% na proteção para ocupantes adultos, pelo menos 80% na proteção para ocupantes infantis, pelo menos 50% na proteção para pedestres e pelo menos 75% no quesito tecnologias de assistência e segurança.

 

Além disso, recursos como controle eletrônico de estabilidade (ESP), lembretes de cinto de segurança dianteiro e traseiro, proteção de pedestres e proteção aprimorada contra impactos laterais ganham mais relevância. O mesmo vale para a oferta de recursos como frenagem de emergência autônoma, tecnologias preventivas como detecção de pontos cegos, assistência de manutenção de pista, entre outros, que renderão pontos.

No caso do controle eletrônico de estabilidade, veículos que não oferecerem o item de série em todas as versões sofrerão penalização. A atuação do sistema também será avaliada agora na prática, por meio do teste conhecido como “teste do alce”. Criado na Suécia, avalia o comportamento do veículo em manobras evasivas e tem como objetivo verificar a capacidade de evitar com segurança obstáculos repentinos.

Para evitar polêmicas geradas anteriormente, ao se trocar as normas de avaliação do teste de impacto lateral, o Latin NCAP informou que as montadoras da região já estavam cientes da introdução do novo protocolo desde o início de 2017. O Chevrolet Onix na época foi criticado pelo baixo desempenho na proteção dos ocupantes no teste e precisou passar por alterações para melhorar sua nota de uma estrela para três.

Acima o Renault Sandero durante avaliação do Latin NCAP
Acima o Renault Sandero durante avaliação do Latin NCAP
Imagem: Divulgação
Assine a newsletter semanal do AUTOO!