Lifan cancela plano de fábrica no Brasil

Por questões de IPI e baixo volume, a montadora concentrará investimentos no Uruguai

Lifan X60 | Imagem: Lifan Motors

A chinesa Lifan Motors não vai mais erguer uma fábrica no Brasil em 2014, como havia anunciado no ano passado a diretoria anterior, controlada pelo grupo Effa. O anúncio vem do próprio presidente da montadora, Yin Mingshan, que participa do lançamento do X60 em Punta Del Leste. Segundo o executivo, as políticas do governo brasileiro nas questões do IPI “não favorecem em nada” importadores de pouco volume. Por conta disso, a empresa vai se concentrar na expansão da fábrica no Uruguai, que receberá um investimento de US$ 200 milhões para criar uma linha de montagem completa.

“Assumimos a operação e praticamente começamos a empresa do zero, tanto na estrutura administrativa quanto na parte industrial”, contou José Roberto Favarin, vice-presidente da Lifan para a América do Sul. A medida, no entanto, pode prejudicar quem comprou um carro da marca antes da nova diretoria assumir o negócio na região. Perguntado sobre como ficará o serviço de assistência, Mingshan desconversou, mas exaltou que a marca chinesa já briga lado a lado em qualidade com montadoras tradicionais “com mais de 100 anos de mercado”.

Perguntado sobre o design dos carros da Lifan, que imitam veículos de outras marcas, Mingshan mudou o tom e foi bem humorado. “Os ocidentais acham os orientais todos iguais, mas não somos. Temos muitos detalhes diferentes e com os carros é a mesma coisa. No passado os mercados ocidentais desprezavam os carros japoneses e coreanos e hoje houve uma reviravolta. Portanto, muito cuidado com os chineses”.

O presidente global da Lifan também aproveitou para anunciar a chegada de mais produtos ao mercado brasileiro, no caso a picape comercial Foison e o sedã 530, previstos para o segundo semestre. Outros modelos também confirmados, mas ainda sem data definida de lançamento, são o hatch 330 (a evolução do 320) e um utilitário-esportivo de porte pequeno – a marca ainda vai se decidir entre o X40 e o X50.

Por fim, Mingshan ainda afirmou que a Lifan tem a intenção de comprar uma fábrica de autopeças no Brasil e também construir um centro tecnológico, o que ajudará no desenvolvimento de produtos voltados especificamente ao público brasileiro.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!