Chineses acima de R$ 100.000: será que eles ''pegam'' aqui no Brasil?

Marcas vão investir em modelos acima dos seis dígitos em busca de melhorar o posicionamento
Lifan X80 2019

Lifan X80 2019 | Imagem: Divulgação

Chega um momento em que todos precisam progredir e, com as marcas chinesas a situação não é diferente. Mesmo em seu país de origem, as fabricantes asiáticas reconhecidas pelo baixo preço e o custo-benefício agressivo estão ganhando cada vez mais espaço.

Se antes ficaram famosas pelos “clones” de marcas tradicionais, a indústria automotiva chinesa há um bom tempo já opera de uma forma muito mais profissional por assim dizer. Ao contratar equipes especializadas de engenheiros e designers muitos deles oriundos de grandes montadoras globais, os chineses foram adquirindo know-how técnico e, em alguns casos, conseguem entregar carros do mesmo nível das multinacionais do setor. Com uma política que obrigava as marcas estrangeiras a se coligarem com montadoras locais, o governo chinês armou uma estratégia muito interessante para desenvolver o setor no país.

Mas agora os chineses querem provar que evoluíram e – como é natural – deixar de lado a imagem tão fortemente marcada de que só conseguem desenvolver carros pequenos e baratos.

Aqui no Brasil, quem realizou esse primeiro “teste” de mercado foi a Lifan. Em junho deste ano a chinesa lançou por aqui o X80, primeiro carro chinês a ultrapassar a barreira dos seis dígitos no Brasil. Tabelado em R$ 129.777 na época do lançamento, o SUV grande oferece 7 lugares, motor 2.0 turbo com injeção direta e câmbio automático de 6 marchas.

Se ele vale isso tudo ou não, quem vai julgar é o sábio mercado. Da época do lançamento até novembro, exatas 185 unidades do Lifan X80 foram emplacadas no país, resultado que não deixa de ser considerável em especial considerando o segmento extremamente competitivo em que ele atua no país e tendo que encarar alguns rivais de marcas mais conhecidas.

Se isolarmos o período de emplacamentos de abril deste ano, quando começaram os primeiros registros do X80, até o mês passado, um Peugeot 5008, apenas como exemplo, contou nesse intervalo com 479 unidades ganhando as ruas do Brasil. Portanto, por até que uma parte do público por aqui se sentiu convencido com a receita do Lifan X80.

Além de melhorar a imagem das marcas, os carros mais caros também vão ajudar as fabricantes chinesas a operar de uma forma mais robusta, uma vez que esses veículos proporcionam margens de lucros maiores.

Com isso, é natural que os importadores da JAC ao Brasil vão investir na comercialização do T80 em nosso mercado e a CAOA Chery trouxe o Tiggo 8 ao Salão de São Paulo para testar a receptividade do modelo junto ao público que visitou a mostra. Os dois modelos, assim como o Lifan X80, também são SUVs grandes com capacidade para 7 pessoas e deverão ter preço na casa de R$ 130.000. A CAOA Chery também já confirmou que vai trazer ao país a marca de luxo Exeed ao Brasil, o que promete dar um bom upgrade na fabricante por aqui. Parece que, com toda calma e perseverança, aos poucos os chineses começam a alçar voos bem mais altos no Brasil.
 

Assine a newsletter semanal do AUTOO!