Lojistas brasileiros querem barrar fusão entre PSA e FCA

Peugeot-Citroën teria iniciado conversas com lojas da Fiat para absorver operações das marcas francesas
Peugeot 208 2021

Peugeot 208 2021 | Imagem: Divulgação

Enquanto a fusão da Peugeot-Citroën (PSA) e da Fiat-Chrysler (FCA), já tem até nome, a negociação que formará a Stellantis deve se concretizar na Europa apenas em 2021. No entanto, ela já estaria causando problemas para lojistas da Peugeot e da Citroën no Brasil. As respectivas associações de concessionárias entraram com um apelo ao CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) contra a junção.

E-mails e documentos obtidos pelos colegas do UOL Carros apontam que a Abracop (que reúne concessionários Peugeot) e a Abracit (da Citroën) acusam a PSA de uma suposta manobra para “forçá-los a abandonar as suas operações de vendas no Brasil”. Hoje, existem 217 pontos de venda em nosso mercado, considerando ambas as marcas.

As associações enviaram à autarquia econômica um pedido para barrar a fusão da PSA com a FCA no Brasil, afirmando que o grupo francês já estaria negociando com revendedores Fiat a absorção das operações de vendas das marcas Peugeot e Citroën por aqui, em detrimento à rede já existente. Somente a Fiat já conta com 522 pontos de vendas nacionais e, de acordo com a Abracop e a Abracit, ao menos um dos lojistas da marca italiana já estaria efetuando reformas para comercializar produtos da PSA.

Peugeot 208 2021
Versão manual para o Peugeot 208 tentou oferecer opção mais barata
Imagem: Divulgação

A insatisfação dos lojistas de Peugeot e Citroën com as movimentações do grupo francês no Brasil incluem também os produtos. De acordo com as associações, foram investidos pesados montantes de recursos no treinamento e ajustes da rede para a chegada do Peugeot 208, incluindo disponibilização de novos financiamentos seguindo orientações da marca. 

Mas os emplacamentos do hatch estariam sendo “inexpressivos” por conta dos preços acima do esperado e da mecânica antiga. Outra reclamação é a retirada de linha da versão PcD para o C4 Cactus, que responderia por praticamente um quarto de todas as vendas da Citroën no Brasil. A redução nas margens de lucro das lojas em nome de oferecer preços mais competitivos também estaria afetando a saúde financeira das concessionárias.

Enquanto a Abracop e a Abracit teriam confirmado a veracidade dos documentos, as associações afirmaram à publicação que não iriam dar mais informações a respeito do pedido até o CADE se manifestar, o que não ocorreu até agora. A operação brasileira do Grupo PSA também não se pronunciou até o momento com sua posição em relação aos acontecimentos.

Citroën C4 Cactus 2020
Perda da versão PcD para o C4 Cactus teria afetado as vendas da Citroën
Imagem: Divulgação
Assine a newsletter semanal do AUTOO!