Se ainda existia dúvida de que a Mercedes-Benz teria um SUV entre o compacto GLA e o GLC, agora não há mais: o conceito do futuro GLB foi apresentado em Xangai. A novidade, derivada da plataforma de modelos compactos da Mercedes-Benz, será uma alternativa mais versátil e com foco no espaço interno e na praticidade, enquanto o GLA segue com seu estilo mais esportivo. Segundo a Daimler, os SUVs da Mercedes-Benz alcançaram 820.000 novos compradores em 2018 em todo o mundo, sendo que hoje em dia um total de seis milhões de consumidores contam com um utilitário da marca na garagem, representando o maior segmento para a fabricante. 

"O GLB é um SUV durável e prático com dimensões compactas. Ele poderá ser um veículo familiar generoso de sete lugares ou um carro versátil: a certeza é de que este conceito será de grande interesse para os nossos clientes", afirma Britta Seeger, membro do conselho de de gerência da Daimler, responsável pelas vendas de carros da Mercedes-Benz.

O SUV tem proporções compactas, mas sua aparência é bastante aventureira. A frente é alta e sem muitos vincos, abrigando faróis com cantos arredondados, mas a grande quantidade de apliques plásticos nas laterais (pelo menos no conceito e algo que não deverá figurar na versão de produção...) dão o tom ideal para quem gosta de ver um SUV sujo de lama. O capô tem vincos discretos e o DNA off-road segue das caixas de roda dianteiras até a traseira, com um entre-eixos generoso de 2,82 metros, suficiente para colocar sete assentos na cabine.

O modelo apresentado no Salão de Xangai estava preparado para expedições fora-de-estrada. Luzes de conveniência para acampar e de longa distância para dirigir foram colocadas no teto e os pneus são preparados para uso off-road e calçam rodas aro 17" com acabamento bi-color.

Na parte de dentro, além de suportar até sete ocupantes, a Mercedes-Benz garante que o couro e outros elementos do acabamento são de primeira linha. Oferecendo mais dois assentos, a fabricante garante que eles são confortáveis e, claro, podem ser rebatidos para dar mais espaço para bagagem, mas reforça que são voltados para pessoas com estatura mediana.

Na parte da frente da cabine há um painel único, assim como nos Classe B, com duas telas mais próximas do motorista que se unem e formam um sistema de entretenimento e painel de instrumentos. Já o ar-condicionado é analógico, mas criado com aparência semelhante a de um cilindro, dando mais esportividade ao interior do veículo.

O GLB é puxado por um motor de quatro cilindros 2.0 turbo (de 225 cv de potência e 35 kgfm de torque) e um câmbio automático de dupla embreagem com oito marchas. A tração 4MATIC integral terá três opções de seleção: Eco, Comfort e Sport. A Eco e a Comfort distribuem 80% da tração na dianteira e 20% na traseira. Já a Sport garante 70% da tração na frente e 30% atrás. Ao encarar situações off-road, a Sport automaticamente passa a utilizar a divisão 50/50. Ainda não há previsão de quando o SUV virá para o Brasil, mas a importação pode ser dada como certa devido à proposta do modelo. Para nosso mercado ele virá importado do México, o que facilita ainda mais sua chegada por aqui graças ao acordo comercial entre o Brasil e o país em questão.  

 

Mercedes-Benz GLC 2020
Mercedes-Benz GLB 
Imagem: Divulgação

 

 

Vinicius Montoia

Formado pela PUC-SP em jornalismo, Vinicius já atua no setor automobilístico desde 2013. É criador do canal Narração Esportiva do Youtube, projeto que conta a história dos maiores narradores esportivos do país

Vinicius Montoia | https://www.youtube.com/channel/UC2lKRtZdmSdMRJZ8Pim78Fw