Necessário para higienização de motorista e passageiros, deixar álcool gel no carro pede alguns cuidados

Especialista aponta alguns cuidados importantes para preservar também o seu veículo durante a quarentena
Álcool gel: importante aliado para manter as mãos higienizadas

Álcool gel: importante aliado para manter as mãos higienizadas | Imagem: Agência Brasil

A ordem é ficar em casa, mas se for necessário utilizar seu automóvel para ir até o supermercado ou a farmácia, ou se você desempenha alguma atividade essencial, já sabemos da importância de higienizar corretamente o carro antes de dirigir. O álcool gel, importante aliado nessa época de pandemia, deve ser utilizado por motorista e passageiros para manter as mãos desinfetadas, mas ele pede alguns cuidados se for deixado no carro.

Segundo Marco Colosio, engenheiro metalúrgico, mestre em materiais e membro da SAE Brasil, vale a pena começarmos por um esclarecimento importante. “O uso do álcool gel para limpar o painel não é aconselhado, pela sua agressividade aos materiais, isto é, durante sua presença e até a sua evaporação, ele ataca os materiais plásticos e compósitos, removendo os solventes e cargas presentes nestes produtos e, por fim, desbotando e degradando estes materiais. Diante dos materiais utilizados atualmente nos painéis veiculares, o critério é limpar com água e sabão neutro”.

Quem acompanha as redes sociais pode ter se deparado com alguns posts creditando danos severos ao painel e console central dos automóveis pelo fato de algum recipiente com álcool gel ter sido deixado no veículo. Colosio explica que é necessário entender que “o processo de dano no veículo é desencadeado pelo fogo, que deve ter origem no álcool gel entre outros possíveis comburentes. A questão, no caso dessas fotos que encontramos na internet, é quem deu a ignição da chama e, nesse caso, têm muitas hipóteses, como por exemplo: algum fumante descuidado dentro do veículo ou até um pequeno curto-circuito nos eletrônicos que gerasse o start da combustão, caso tivesse a presença de grande quantidade do álcool gel na superfície da região queimada”.

“Lembrando que o maior perigo está no álcool evaporado e confinado dentro do veículo, que facilmente pode entrar em ignição e daí transferir a ignição/fogo para o próprio álcool gel que ainda está presente na superfície das peças, desencadeando a queima geral. No caso extremo, dependendo da quantidade do álcool gel em quantidade muito grande/excessiva, pode-se chegar até um ambiente explosivo dentro da área confinada interna no veículo, caso ocorra alguma ignição”, salienta Colosio.

Além disso, é recomendável colocar o produto em um local isolado e protegido. “A temperatura interna de regiões do veículo pode chegar em extremos perto de 100º C para veículos deixados no sol em lugares de clima bem quente. Nesse caso, a evaporação é acelerada. Se um frasco de álcool gel tombar sobre o painel, derramando uma quantidade considerável do produto na região próxima ao vidro dianteiro que acabe se espalhando em uma área extensa do veículo/painel que lhe permita uma rápida evaporação, o ambiente interno do veículo torna-se altamente inflamável”, alerta o engenheiro da SAE Brasil.

Uma ressalva, contudo, vai para o caso do recipiente estar apenas destampado e ainda com o álcool gel contido dentro do frasco. Nesse cenário, explica Colosio, não deve ocorrer uma evaporação em grandes quantidades e assim o ambiente interno do veículo não se tornará inflamável. “Apenas perde-se o produto com o tempo pela lenta evaporação”, detalhou para o Autoo o especialista em materiais.

Logo, como constatamos pela aprofundada explicação do engenheiro, andar com um recipiente de álcool gel no veículo para ser utilizado eventualmente para a limpeza das mãos não acarreta em nenhum problema, porém, como já foi dito, não é recomendável passar a substância, sobretudo de forma exagerada, no painel e demais partes da cabine. Até mesmo para preservar os plásticos e demais componentes da parte interna, a higienização do carro deve ser feita com a boa e velha combinação de água e sabão neutro. Seu carro – e sua saúde – agradecem!

Higienização mais profunda da cabine pode ser realizada com produtos específicos
Higienização mais profunda da cabine pode ser realizada com produtos específicos
Imagem: Divulgação/Ford

Assine a newsletter semanal do AUTOO!