Futuro SUV abaixo do Kicks, Nissan mostra o conceito Magnite por completo

Novo utilitário esportivo de entrada da marca nipônica usará por base uma arquitetura derivada do atual Renault Kwid
Detalhe do Nissan Magnite ainda como um conceito

Detalhe do Nissan Magnite ainda como um conceito | Imagem: Divulgação

Depois de revelar um pequeno teaser no início do mês, a Nissan finalmente divulgou por completo o conceito Magnite. O protótipo deverá dar origem a um novo SUV de entrada da marca que atuará em mercados emergentes, como o indiano. Segundo a empresa, seu visual será bastante similar ao conceito quando entrar em produção.

Visualmente, o Magnite trouxe inovações à linguagem visual da Nissan, como por exemplo na grade dianteira. A peça traz espaços octagonais mesclados com elementos cromados, além de aletas nas laterais da grade com aparência de aço escovado, algo que era usado pela subsidiária Datsun da Nissan. Os faróis são bem afilados e fica o destaque para as luzes diurnas de LED em formato de “L”. Com caixas de roda alargadas e colunas A e C bem inclinadas, o modelo parece maior do que realmente é.

E impressão de tamanho será especialmente relevante para o Nissan Magnite de produção. Dois fatores são limitantes para as dimensões da novidade. O primeiro é que o carro não pode passar de 4 m de comprimento, caso queira se aproveitar de taxações menores na Índia. O segundo é que o modelo utilizará a arquitetura CMF-A+, versão alongada do chassi do Renault Kwid usada atualmente por sua minivan, a Triber, e futuramente pelo SUV Kiger.

Além do visual, a Nissan confirmou alguns equipamentos que deverão ser oferecidos na versão de produção do Magnite. Dependendo da configuração, o SUV trará central multimídia com tela de 8 polegadas, câmeras com visão 360 graus, piloto automático, ar-condicionado automático de uma zona e volante multifuncional.

A Nissan ainda não tem uma data fechada para o lançamento do novo Magnite. No entanto, acredita-se na Índia que a estreia do utilitário esportivo para aquele mercado deva ocorrer ainda em janeiro do ano que vem. As motorizações ainda não foram confirmadas, mas levando em conta a arquitetura do carro, espera-se o uso do 1.0 tricilíndrico do Kwid aspirado ou turbo, entregando respectivamente 72 cv ou 95 cv de potência.

 
Assine a newsletter semanal do AUTOO!