Novo Toyota Corolla híbrido tem espera de até 3 meses

Alta demanda pela nova geração Corolla eletrificado pode aumentar as vendas do Prius
Toyota Corolla 2020

Toyota Corolla 2020 | Imagem: Divulgação

Não é surpresa para ninguém que a nova geração do Toyota Corolla daria sequência ao sucesso de mercado do sedan e manteria as vendas do modelo no topo do segmento. Mas a opção híbrida flex, maior novidade da décima segunda geração do sedã da Toyota, enfrenta problemas de distribuição e a fila de espera pode beirar os três meses.

Devido à longa lista de espera, a Toyota tenta convencer seus clientes a levar para casa o Prius, modelo de longo sucesso da marca e o primeiro veículo híbrido a ser produzido em massa. Em entrevista para o UOL Carros, o vice-presidente executivo da Toyota do Brasil, Miguel Fonseca, explicou os motivos do atraso na produção.

"Estamos com cerca de dois meses e meio, quase três meses de espera pelo Corolla híbrido. Infelizmente, porque gostaríamos de atender esses clientes o mais rápido possível. Estamos no limite da produção. Ela pode aumentar, mas a restrição está nas baterias e nos motores elétricos que nós importamos do Japão". Segundo o executivo, a fábrica de Indaiatuba (SP) pode produzir até 1.100 unidades por mês da novo Corolla em sua configuração híbrida.

Quando foi anunciado que o Corolla receberia uma versão híbrida, as vendas do Prius despencaram. Até setembro de 2018, o modelo acumulava 1.973 unidades vendidas. No mesmo período desse ano, o Prius soma apenas 718 unidades, uma queda de 60,6% no acumulado dos nove primeiros meses deste ano. A fila de espera para o Corolla híbrido é de cerca de 2,5 mil unidades. Para comparação, no ano passado 2.466 unidades do Prius deixaram as concessionárias Toyota.

"As vendas de Prius aumentaram porque há uma fila muito grande pelo Corolla e há disponibilidade de Prius", pondera o executivo. Segundo dados da Fenabrave, em setembro, mês que o Corolla foi anunciado, o Prius vendeu 71 unidades, 20 a mais que no mês de agosto.

O Prius hoje é comercializado em apenas uma versão e seu preço sugerido é de R$ 128.530. Já o Corolla Altis, com o conjunto propulsor híbrido flex, varia entre R$ 124.990 e R$ 130.990 se equipado com o pacote Premium. A opção mais cara adiciona teto solar, sensor de chuva, ar-condicionado digital de duas zonas e revestimento interno bicolor. A opção Altis híbrida na configuração Premium ainda sai de fábrica com o Toyota Safety Sense, que engloba o controle de velocidade de cruzeiro adaptativo, alerta de colisão com frenagem automática de emergência, aviso de mudança involuntária de faixa, entre outros recursos. O Prius importado ao Brasil não oferece o pacote de assistentes de condução.  

Fonseca ainda afirmou que a Toyota não planeja utilizar a motorização bicombustível do Corolla no Prius e que o pioneiro na tecnologia híbrida seguirá disponível no Brasil "porque é o nosso carro-chefe quando se trata de inovação tecnológica".

O executivo ainda reforçou que não é possível reduzir os preços do Prius, já que é um veículo importado.

Toyota Corolla 2020
Toyota Corolla 2020
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!