Opel Mokka: sucessor do Tracker na Europa usa base Peugeot

Nova geração do utilitário esportivo compacto da marca alemã reflete nova fase sob o controle do grupo Peugeot-Citroën
Acima a nova geração do Opel Mokka

Acima a nova geração do Opel Mokka | Imagem: Divulgação

Enquanto a nova geração do Chevrolet Tracker brasileiro veio de uma derivação da plataforma do Onix, que foi desenvolvida em parte na China, os europeus receberão um produto diferente. Enquanto estava no controle da General Motors, o Opel Mokka era praticamente o mesmo que o nosso antigo Tracker. Agora, sob a batuta do grupo Peugeot-Citroën, o SUV compacto passou por uma verdadeira revolução.

A nova geração do Opel Mokka foi apresentado para os mercados europeus e pouco sobrou do antigo Tracker do Velho Continente. O utilitário esportivo compacto adotou a plataforma e-CMP do grupo Peugeot-Citroën. Com isso ele ficou, menor, mais leve e dotado apenas de propulsão elétrica por enquanto. Os preços ainda não foram revelados, mas as vendas devem ter início no segundo semestre, com as primeiras unidades chegando às lojas a partir de 2021.

De acordo com dados da Opel, o novo Mokka elétrico utiliza um motor movido a baterias capaz de entregar o equivalente a 136 cv de potência e 26,5 kgfm de torque. Para alimentar o sistema de propulsão é utilizado um conjunto de baterias de 50 kWh, o que dá a capacidade para que a nova geração do SUV ofereça até 322 km de autonomia. A recarga de 0% a 80% de capacidade feita em um carregador de 100 kW leva cerca de 30 minutos.

Acima a nova geração do Opel Mokka
Acima a nova geração do Opel Mokka
Imagem: Divulgação

Com a adoção da plataforma eletrificada da PSA, o Opel Mokka ficou 120 kg mais leve na comparação com a antecessor, que usava a arquitetura do antigo Chevrolet Tracker. Enquanto o modelo anterior tinha 4,27 m de comprimento, o novo Mokka tem 4,15 m. A Opel afirma que não houve sacrifício de espaço interno e declara 350 litros de capacidade no porta-malas. Assim como ocorreu com a nova geração do Corsa, motores de combustão interna também deverão fazer parte do catálogo.

No visual externo, o novo Opel Mokka não guarda quaisquer semelhanças com o antigo. Seu visual tem linhas mais retas e de aspecto robusto. A dianteira, mais alta e quadrada, abriga os faróis afilados que se integram à entrada de ar falsa da grade. O teto em cor contrastante é separado do restante da carroceria a partir da coluna A por um friso cromado que desce na traseira antes da coluna C. O capô também tem tonalidade diferente. Na traseira, as lanternas são bem horizontalizadas e se mesclam com as linhas truncadas do tampão do porta-malas. Ao redor do carro, faixas de plástico preto diminuem o volume visual da carroceria do SUV.

Por dentro, o novo Opel Mokka terá disponível um painel de instrumentos totalmente digital que é instalado de forma a se integrar com a tela da central multimídia, que pode ser de 7 ou 10 polegadas. Entre os principais equipamentos que poderão ser equipados nessa nova geração estão sistema de câmeras com visão de 360 graus, assistentes de condução, bancos com revestimento de Alcantara e carregamento seu fio para celulares.