Peugeot: Hilux é referência no desenvolvimento de nova picape média

Executivo da marca francesa reconheceu que o 207 nacional foi um ''erro de produto''
Projeção de Kleber Silva sobre a futura picape média da Peugeot

Projeção de Kleber Silva sobre a futura picape média da Peugeot | Imagem: Kleber Silva

Realizando uma viagem pela região, o CEO mundial da marca Peugeot, Jean-Philippe Imparato, conduziu uma coletiva de imprensa muito interessante na Argentina, onde abordou diversos assuntos relacionados ao momento presente da marca, bem como os passos rumo ao futuro da companhia. Também sobrou espaço para análises de algumas decisões polêmicas da marca no passado, como revela a transcrição do diálogo publico pelo Argentina Autoblog nesta semana. 

Um ponto interessante destacado por Imparato em sua análise sobre os motivos pelos quais, ao contrário de muitos países na América do Sul, a Peugeot não consegue ampliar suas vendas no Brasil, o CEO reconhece que a fabricante cometeu alguns erros.

“A Argentina é um país onde a Peugeot sempre registrou um bom nível de participação. No Brasil, nunca fomos muito bem. É necessário reconhecer. Isso começou há muito tempo. Foram cometidos alguns erros de produto que nos custaram muito caro. A renovação do Peugeot 206, que virou o 207 adaptado para o Brasil, não se saiu bem. E como vocês são muito emocionais, muito apaixonados, isso deixou seus rastros (…) não há razão para não ter êxito no Brasil. A marca funciona muito bem na Argentina, Chile e em toda zona andina. No México e no Uruguai ela também é bem aceita. Há uma região inteira em que ela funciona e quero que o Brasil também se junte a esses países. Passamos por momentos difíceis, mas hoje temos uma equipe muito forte. Vamos trabalhar muito os veículos comerciais, que são um ativo muito forte no Brasil”, declarou Imperato.

O CEO ainda não revelou onde será produzida a futura picape média da marca, mas antecipou que o local será anunciado ao longo de 2020. “A reputação da marca Peugeot fora da Europa foi construída pelos primeiros veículos utilitários. Essa é uma boa prática que nós perdemos. Se eu quero ser relevante fora da Europa, não posso desatender um mercado de seis milhões de picapes”, revela o executivo.

Imperato também deixou claro que a Toyota Hilux é o benchmark, ou seja, a referência hoje na categoria de picapes médias, portanto ela irá nortear o desenvolvimento do novo produto que será o representante da Peugeot no segmento. “O nível de excelência que exige o mercado para este tipo de produto não pode ser inferior ao benchmark. Como tenho muito respeito para este competidor, quando lançarmos este novo veículo vamos chegar com um nível de qualidade, reparabilidade e profissionalismo que o público merece. A Peugeot é muito forte em veículos utilitários e agora vamos aplicar essa força também para as picapes. Uma picape não será tratada apenas como mais um veículo em nossa gama. Sim, a Peugeot vai lançar uma picape na América Latina”, conclui o CEO da marca francesa.  

Peugeot 208 2020
Nova geração do Peugeot 208 será fabricada na Argentina e estreia no Brasil em 2020 
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!