Peugeot inicia a produção do 208 no Brasil

Com investimenfo de R$ 800 milhões, o modelo é a grande aposta da montadora para alavancar as vendas

Peugeot 208 fabricado no Brasil | Imagem: Divulgação

O Peugeot 208, modelo mais importante para a marca nos últimos anos, começou a ser fabricado no Brasil. A PSA Peugeot Citroën iniciou a produçãodo hatch compacto nesta quarta-feira (30) na fábrica de Porto Real (RJ). O modelo faz parte do projeto global da Peugeot e está sendo lançado no Brasil menos de um ano depois de chegar à Europa. A cerimônia contou com a presença de autoridades locais e executivos como o governador Sérgio Cabral, o CEO mundial da PSA, Philippe Varin, além de Thierry Peugeot, que veio da França especialmente para a ocasião. 

A fábrica de Porto Real foi ampliada recentemente para produzir 220 mil unidades por ano, 70 mil a mais do que a capacidade anterior. Lá são feitos os novos modelos da Citroën C3Aircross e Picasso, que usam a mesma plataforma do 208, além da família 207 - o hatch, sedã Passion e a picape Hoggar (a perua 207 SW deixou de ser fabricada em 2012). A unidade também produzirá o 2008, utilitário esportivo que chega em 2014 para brigar com o EcoSport.

A aposta da Peugeot

Embora a marca ainda faça certo suspense sobre detalhes do 208, que será lançado no dia 20 de março e comercializado a partir de 13 de abril, ficou claro que o modelo é a grande esperança da empresa para alavancar as vendas no Brasil. Antes do lançamento, porém, haverá a venda de um primeira série especial e limitada a 208 unidades, Premier, com preço anunciado de R$ 54.990. Este valor pode ser o teto das versões mais completas do carro, mas a Peugeot não quis comentar sobre preços, bem como quais serão as versões do novo carro. Apesar disso, deve posicionar o 208 numa faixa a partir de R$ 36 mil na versão mais simples do compacto.

O 208 é o modelo mais vendido de seu segmento na Europa, segundo a marca. Philippe Varin afirmou que o objetivo da Peugeot é atingir 50% das vendas fora da Europa em 2015 e que o Brasil, como um dos maiores mercados automotivos do mundo, é peça importante para concretizá-lo. Só em 2013 a Peugeot espera fabricar 55 mil unidades do modelo. A ideia da empresa é crescer entre 10% e 15% este ano.

O investimento por aqui não foi pouco. Segundo a PSA, foram injetados cerca de R$ 800 milhões no desenvolvimento do 208 e na adaptação da fábrica de Porto Real para que recebesse sua produção. A unidade brasileira é a única fora da Europa a produzir o modelo e deve abastecer o mercado nacional e da América Latina. Exceto o Chile, que recebe o compacto da Europa devido às políticas menos exigentes do país.

O que esperar do carro

A motorização do 208 deve vir em duas versões, flex 1.5 que produz 93 cavalos com transmissão manual de cinco marchas, e 1.6 Flex Start com 122 cavalos que dispensa o tanquinho de gasolina para partidas a frio. Esta versão poderá ter a opção de câmbio automático de quatro velocidades.

O hatch nacional terá pequenas modificações em relação ao europeu. A entrada de ar é um pouco maior por causa da refrigeração do ar-condicionado para o clima tropical brasileiro, a suspensão recebeu reforços e a carroceria está 10 mm mais alta. A posição de dirigir também foi modificada, o volante ficou 10% menor que o do 207 e está posicionado mais para baixo do que o habitual, assim  a visibilidade para o velocímetro se faz por cima do volante. Além disso, há um painel de instrumentos com mais cores e uma tela multimídia de 7 polegadas.

Parceria com a GM

O Presidente da PSA no Brasil e América Latina comentou sobre a aliança com a General Motors e disse que de início, os três projetos em andamento com a Opel são exclusivamente voltados para a Europa, mas não descarta a possibilidade deles chegarem à America Latina posteriormente.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!