A Volkswagen se inspirou na mudança visual promovida no Polo sul-africano (lá com sobrenome Vivo) para mudar a versão nacional, que será lançada nesta sexta-feira, 15. Mas acrescentou alguns elementos nacionais para dar uma sobrevida ao modelo, que completa dez anos no mercado em 2012.

De referência tecnológica, o compacto hoje amarga um certo ostracismo. A versão hatch, que sempre liderou as vendas, hoje perde até para a versão sedã. O assunto substituição ainda é mistério na Volks: a montadora perdeu espaço no segmento de hatches médios com o velho Golf e agora passa pelo mesmo processo entre os chamados “compactos premium”.

Há quem diga que o novo Polo, hoje fabricado na Europa e na Índia (numa versão mais simples) acabará chegando ao México para abastecer os Estados Unidos. Daí seria um passo para tê-lo no Brasil para brigar com New Fiesta, Punto e Kia Rio, entre outros.

Enquanto isso não ocorre, a VW promove esse facelift, que envolve a troca dos para-choques e dos espelhos retrovisores por um desenho semelhante ao do Fox. Do Polo Vivo virão as máscaras negras nos faróis e lanternas, além da grade unida ao desenho atual do conjunto óptico.

Por dentro, segundo um concessionário ouvido, apenas perfumaria como fundo branco no painel de instrumentos. A Volks, a princípio, deve eliminar algumas versões do modelo, hoje numerosas e com pouca procura. AUTOO avalia o novo Polo 2012 e traz todas as informações sobre o lançamento na segunda-feira, 18.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/

Veja mais notícias da marca