Após uma fase de consolidação no mercado brasileiro, a Renault agora quer crescer no país. Para tal, a montadora divulgou nesta sexta-feira (11) seu plano mundial de expansão para até 2016 chamado “Mude a Direção”. A estratégia envolve ações como a melhorias na rede de distribuição e o aumento da oferta de produtos. Por aqui, a marca planeja o lançamento de pelo menos três novos veículos nos próximos anos para fazer da região seu segundo maior mercado no mundo (atualmente o Brasil é o terceiro, atrás da Alemanha) em 2013, ficando atrás apenas da França.

O plano para o mercado nacional começa neste ano com o lançamento do Duster no segundo semestre, que será fabricado em São José dos Pinhais (PR) para concorrer com o Ford EcoSport, e o Sandero Fase 2, uma versão reestilizada do modelo atual. Mais adiante, quem muda é o Logan seguido da estreia de um novo veículo médio.

A Renault também quer aumentar sua participação no segmento de veículos de emissão zero. Para isso pretende investir na viabilização dos modelos totalmente elétricos da linha Z.E, já apresentada em conceitos baseados em carros como o Fluence e Kangoo. Outro importante lançamento Renault no exterior será a quarta geração do Clio, cujo visual inspirado nos conceitos Dezir e Captur ditará o padrão a ser seguido nos futuros automóveis da marca.

Além do novo compacto, a fabricante francesa lançará na Europa e Ásia um novo carro familiar e um utilitário compacto Dacia, a divisão romena da Renault. Por fim, a marca terá ainda uma nova linha de motores mais eficientes a gasolina e diesel, chamada Energy. Esses produtos, porém, estão, por hora, descartados para o mercado brasileiro.

Thiago Vinholes

|