Um dos grupos mais comprometidos com a fabricação de elétricos, sem dúvida, é a aliança Renault-Nissan. Depois de a Nissan largar na frente com o Leaf – que nos EUA começa a aceitar encomendas na próxima semana, chegando às ruas no final do ano –, a Renault apresenta as versões de produção de Fluence e Kangoo Express Z.E. (Zero Emission). Tanto o sedã quanto o furgão elétricos chegam ao mercado europeu no primeiro semestre de 2011.

O Fluence, produzido na Turquia, leva motor de 70 kW (cerca de 95 cv) e 23 kgfm de torque. Recarregável em uma tomada residencial de 220 volts em oito horas e em futuras estações de abastecimento de 400 volts em apenas 30 minutos, o sedã tem autonomia de 160 km e velocidade máxima limitada em 135 km/h. Em relação ao modelo a gasolina, o elétrico mede 13 cm, por conta do compartimento das baterias. Já o furgão, que será fabricado na França, tem motor de 44 kW (60 cv) e velocidade máxima de 130 km/h, mas sua autonomia e tempo de recarga serão os mesmos do Fluence. Ambos são movidos por baterias de íon de lítio.

Na última terça-feira, o prefeito de São Paulo Gilberto Kassab e o presidente da aliança Renault-Nissan, Carlos Ghosn, assinaram um acordo que contempla a intenção da cidade em estruturar-se para receber veículos elétricos a partir de 2012. Pois os modelos mais prováveis de serem os primeiros elétricos dos brasileiros são justamente Fluence e Kangoo Z.E.. O sedã está próximo por conta da comercialização do modelo a combustão no País estimada para o início de 2011, enquanto o furgão seria usado pela CET, que cogitou também o Leaf na sua frota para dar o exemplo de uso de carro elétrico.

Conheça os carros mais vendidos do Brasil nos últimos 10 anos

Rodrigo Mora

|

Veja mais notícias da marca