Se o dólar ajudar, novo 500 chega ao Brasil; SUVs nacionais da Fiat seguem confirmados

Presidente da FCA para a América Latina também revela que o Jeep 7 lugares nacional está mantido
Fiat 500 2021

Fiat 500 2021 | Imagem: Divulgação

Participando de uma live promovida pelo Automotive Business nesta semana, o presidente da Fiat Chrysler para a América Latina, Antônio Filosa, revelou alguns posicionamentos estratégicos da companhia que foram revistos em decorrência da pandemia desencadeada pelo novo coronavírus.

Comentando especificamente sobre os planos futuros da companhia para lançamentos das marcas do grupo, Filosa deixou claro durante a entrevista que está previsto um retiming, ou seja, um replanejamento do cronograma de estreias levando em consideração os impactos que a pandemia deixará nas cadeias de produção.

Em paralelo, o principal executivo da empresa para a região deixou claro – e aqui reside uma excelente notícia – que nenhuma das novidades previstas pela companhia foi cancelada e toda a renovação da gama Fiat e mais novidades para a linha Jeep serão mantidas.

Apenas para relembrar, a Fiat Chrysler está no meio de ciclo de investimentos compreendido, inicialmente, entre 2018 e 2024 que somará cerca de R$ 15 bilhões atualizando os valores para os novos patamares cambiais. Filosa explicou que é muito provável que esse ciclo seja ampliado para até 2025, quando todos os produtos compreendidos nele deverão chegar às concessionárias.

Filosa reiterou durante a entrevista que a Fiat contará com dois SUVs em sua linha, sendo que o primeiro deles, a princípio previsto para ser lançado em 2021, pode contar com algum atraso. O executivo também confirmou que está nos planos da companhia trazer para o Brasil a nova geração do 500 a partir do ano que vem. O modelo conta com propulsão totalmente elétrica e por isso terá um valor mais elevado, portanto depende em grande da cotação do dólar se manter em níveis mais competitivos.

Ainda sobre a marca de origem italiana, Filosa destacou que estão nos planos – como é esperado – facelifts e atualizações para os demais modelos da linha Fiat produzidos no Brasil e Argentina, como é o caso de Argo, Cronos, Mobi, Toro e até mesmo o Fiorino. É importante destacar que no ano que vem a Fiat Chrysler deverá começar a introdução gradual de sua nova família de motores Firefly Turbo, que deverá trabalhar em conjunto com uma transmissão automática CVT. Essa combinação deverá resultar em um nível de eficiência elevado para os modelos que equipar. 

Falando especificamente da linha Jeep, o presidente da FCA para a América Latina reiterou que o projeto de um SUV nacional da marca com capacidade para 7 pessoas sairá do papel como programado, bem como atualizações futuras para Renegade e Compass estão dentro do plano de investimentos da empresa atualmente em curso. No campo dos importados, talvez a partir do próximo ano começam a desembarcar por aqui as variantes híbridas tanto do Compass quanto do Renegade.

Por fim, Filosa estima que uma recuperação das vendas de veículos na América Latina deverá ser sentida a partir de 2023, quando os emplacamentos somados em 2019 deverão ser superados novamente. O executivo estima que, também para a região como um todo, as vendas neste ano devem atingir um patamar 40% menor em relação ao ano anterior.

Jeep Renegade e Compass 4xe First Edition
Jeep Renegade 4xe e Compass 4xe estão confirmados para o Brasil
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!