Sem Ford EcoSport brasileiro, argentinos receberão SUV da Turquia

País vizinho ainda perderá o Ka e a marca prevê uma redução no número total de pontos de venda por lá
Ford EcoSport 2020

Ford EcoSport 2020 | Imagem: Divulgação

Após o anúncio do fechamento de suas fábricas no Brasil no começo do ano, a Ford começou a detalhar como serão suas operações em outros países da região que eram abastecidas pelos produtos nacionais. Na Argentina, por exemplo, a marca também deixará de oferecer a linha Ka naquele mercado, mas o EcoSport contará com uma nova estratégia.

De acordo com o jornal La Nación, a Ford deve fechar cerca de 25% de seus pontos de venda na Argentina, hoje com uma rede de 59 concessionárias. No entanto, o investimento de US$ 580 milhões (R$ 3,1 bilhões) para a fábrica de Pacheco (ARG) está mantido e será direcionado para a produção da nova geração da Ranger, que deve estrear em 2023. A fabricação da atual picape por lá continua sem alterações.

Sem o Ka e o Ka Sedan, o carro de entrada da Ford na Argentina será o EcoSport, mas sem a produção brasileira, a marca passará a importar o SUV da Turquia ou da Índia, onde a fabricação permanece normalmente. No país vizinho, a empresa já possui uma linha maior de veículos importados, com F-150, Mustang, Kuga Hybrid, Ranger Raptor e o futuro Bronco Sport já apresentados por lá.

De acordo com a publicação, mesmo mantendo o EcoSport importado no catálogo, a Ford deve encerrar as atividades de até 15 concessionárias, entre elas lojas tradicionais, como a Serra Lima, que revende os modelos da marca há 114 anos. Segundo a empresa, a reestruturação é inevitável justamente pela nova linha de modelos. Sem os carros de entrada, diminuir a quantidade de concessionários é algo inevitável. 

Ford Bronco Sport na versão Outer Banks
Ford Bronco Sport já foi apresentado na Argentina
Imagem: Divulgação