Site elege as 10 Ferraris mais feias da história. Você concorda?

Lista feita por um site norte-americano inclui modelos como a California e a F50

A Ferrari 330 GTC Zagato possuía faróis inimagináveis para uma Ferrari | Imagem: Reprodução

Não é estranho vermos por aí um ranking que nomeia as dez mulheres mais bonitas, os dez smartphones mais completos ou até mesmo os dez carros mais velozes do mundo, mas o que você acha de listar os 10 modelos mais feios da Ferrari? Foi exatamente o que o site Inside Line fez.

Um tanto quanto particular, a lista foi elaborada pelo jornalista John Pearley Huffman e entre os modelos está presente a California, que recebeu críticas positivas da mídia especializada em relação às suas linhas quando foi lançado em 2009.

Abaixo estão listados os dez modelos considerado por Huffman como os mais feios da histórias da marca de Maranello assim como as suas justificativas para cada um deles.

Galeria de Fotos: os dez carros mais feios da Ferrari

10º Ferrari Mondial 8 1980 – Concebido para substituir o 308 GT4, o modelo foi desenhado pelo estúdio Pininfarina. O cupê tinha espaço para quatro pessoas e, segundo o jornalista, seu desenho lembra uma caixa de sapatos.

9º Ferrari 330 GTC Zagato 1967 – Trata-se de uma Ferrari customizada. Luigi Chinetti, que na época importava os modelos da marca para os Estados Unidos, enviou duas unidades da 330 GTC para o estúdio Zagato criar modelos exclusivos. O resultado foi um carro de estilo targa sem grade dianteira e com faróis inimagináveis para uma Ferrari.

8º Ferrari 330 GT 2-2 Série 1 1964 – Para Huffman, o modelo, que possuía quatro faróis expostos, era tão feio que poderia ser um Maserati naquela época. A versão de quatro lugares, embora utilizasse dois faróis, também não era um primor em design.

7º Ferrari 308 GT4 2-2 1973 – Esse foi o primeiro esportivo com motor V8 da marca do cavalinho rampante. Suas linhas foram criadas pelo designer Marcelo Gandini, que na época trabalhava na Bertone e desenhou os modelos Miura e Countach para a Lamborghini. Mas ao contrário da rival italiana, o 308 GT4 2-2 possuía desenho inexpressivo e desorganizado.

6º Ferrari 456 1992 – Segundo o jornalista, esse modelo mistura a traseira do Jensen Interceptor (clássico esportivo inglês) com a dianteira de um Porsche 924 e, embora seja uma Ferrari, deveria estar em uma frota de carros de aluguel em um aeroporto.

5º Ferrari FF 2012 – Aqui há certa indignação do jornalista. Existe uma exagero na parte frontal do carro que, segundo ele, são caracterizados pelos faróis muito espichados e pelas enormes entradas de ar no para-choque e ainda cutuca dizendo “uma Ferrari station wagon (perua) é uma má idéia”.

4º Ferrari California 2009 – O modelo utiliza cada elemento para ajudar no seu desempenho e isso às vezes não se traduz em beleza. Na dianteira, o California apresenta um grande “nariz” caracterizado pela entrada de ar, tipo de detalhe que matava os carros da Pontiac, por exemplo.

3º Ferrari 365 GTC / 4 1971 – As linhas desse carro lembram um Corvette C3 e sua dianteira, com um borrachão que circula toda a parte frontal, lembra um recurso estilístico muito utilizado pela Opel em seus modelos na década de 1970.

2º Ferrari 575 GTZ Zagato 2006 – “Construído sobre a plataforma da M 575, esse GT de dois lugares é esquisito de todos os ângulos... sua traseira parece ter sido copiada de um Corvette de 1956” define o jornalista. O modelo foi encomendado pelo japonês Yushiyuki Hayashi ao estúdio Zagato.

1º Ferrari F50 1995 – Desenhado pela Pininfarina, o F50 carregava debaixo do capô um motor 4.7 V12, mas, segundo Huffman, é difícil lembrar desse detalhe quando se olhando para o seu desenho. A F50 parece um "carro barato e extravagante, com seu nariz indistinto, sua lateral desinteressante e seu aerofólio bobo".

Assine a newsletter semanal do AUTOO!