Stellantis é criada: fusão de PSA e Fiat Chrysler torna-se efetiva a partir deste sábado

Ações da nova companhia começam a ser negociadas em Paris e Milão na segunda-feira
Nome do novo grupo industrial que nascerá da fusão entre o Grupo PSA e a Fiat Chrysler

Nome do novo grupo industrial que nascerá da fusão entre o Grupo PSA e a Fiat Chrysler | Imagem: Divulgação

Anunciada no fim de 2019, a fusão entre Peugeot S.A. (Grupo PSA) e Fiat Chrysler tornou-se formalmente concluída a partir deste sábado (16). Os dois gigantes automotivos emitiram comunicados em que confirmam a concretização de todos os passos para atuarem de forma conjunta a partir de agora por meio da Stellantis, empresa que nasce da união das duas potências do setor.

Ainda de acordo com o comunicado deste sábado, “as ações ordinárias da Stellantis começarão a ser negociadas na Euronext, em Paris, e no Mercato Telematico Azionario, em Milão, na segunda-feira, 18 de janeiro de 2021, e na Bolsa de Valores de Nova York na terça-feira, 19 de janeiro de 2021, em cada caso com o registro STLA.” 

A Stellantis já convocou para a próxima terça-feira (19) sua primeira coletiva de imprensa, capitaneada pelo CEO Carlos Tavares. No encontro, com cobertura completa do Autoo, o executivo deverá apresentar mais detalhes sobre os próximos passos da companhia recém-criada. 

A Stellantis deverá se tornar o quarto maior conglomerado automotivo do mundo, com vendas anuais na casa de 8,7 milhões de unidades e receitas combinadas de aproximadamente 170 bilhões de euros. A empresa resultante do acordo entre PSA e Fiat Chrysler só ficará atrás do grupo Volkswagen, atualmente a maior empresa automotiva no mundo, seguido pela Toyota na vice-liderança e a Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi em terceiro lugar.

Em seus primeiros comunicados sobre a fusão, Fiat Chrysler e Peugeot deixaram claro que a medida não contempla o fechamento de fábricas. “O significativo acréscimo de valor resultante da transação é estimado na ordem de 3,7 bilhões de euros em sinergias anuais, derivadas principalmente de maior eficiência na alocação de recursos para investimentos de larga escala em plataformas de veículos, motores e transmissões e novas tecnologias, além da melhoria da capacidade de compras resultante da nova escala combinada do grupo”, revelaram as duas empresas à época. 

As marcas que ficarão sob controle da Stellantis, fusão da PSA e FCA
As marcas que ficarão sob controle da Stellantis, fusão da PSA e FCA
Imagem: Montagem sobre divulgação