Durante a coletiva de lançamento da linha Gol e Voyage 2019, o presidente da Volkswagen para o Brasil e região, Pablo Di Si, revelou uma projeção bem interessante feita pela empresa: em 2020, cerca de 60% dos carros novos vendidos no Brasil serão equipados com transmissões automáticas.

Pensando nisso – e na demanda do público de pessoas com deficiência que realiza a compra com isenção –, a Volkswagen tratou de trazer o câmbio cada vez mais desejado pelos brasileiros para sua dupla de entrada.

Com isso, a marca alemã passa a exibir nas concessionárias o Gol 1.6 automático por R$ 54.580 e o Voyage, também com motor 1.6 16V e a caixa de 6 marchas, com preço básico sugerido de R$ 59.990. Caberá ao Gol, portanto, encarar modelos como o Toyota Etios X 1.3 automático (R$ 53.810) e o Chevrolet Onix Advantage (R$ 55.290), dentre outros. Seguindo o mesmo raciocínio, o Voyage terá como concorrentes o Etios Sedã X automático 1.5 (R$ 58.680) e o Chevrolet Prisma Advantage tabelado nos mesmos R$ 59.990.

O foco de todos os modelos citados no parágrafo anterior é atender aos clientes racionais por excelência, bem como aos frotistas ou clientes PCD que realizam a compra com isenção dentro do teto de R$ 70.000. Como são modelos mais acessíveis, ainda sobra uma boa margem para o público PCD colocar alguns opcionais nesses carros.

Voltando para o Gol e o Voyage 2019, a Volkswagen não quebrou muito a cabeça e tratou de adaptar seu conjunto formado pelo motor 1.6 16V da família EA211 e a caixa automática de 6 marchas AQ160-6F. A combinação estreou no Golf VII nacional e também passou a figurar recentemente no Polo e no Virtus. Importante deixar claro que o Gol e o Voyage 1.6 com câmbio manual seguem impulsionados pelo motor 1.6 de 8V.

Dentro do capô do Gol e do Voyage, a nova opção automática ficou até melhor do que nos modernos Polo e Virtus. Na dupla mais acessível da Volkswagen, o motor 1.6 16V consegue entregar até 120 cv com etanol e generosos 16,8 kgfm de torque, um bom nível de força para a categoria. 

Assim, o Gol e o Voyage 1.6 automáticos conseguem acelerar de 0 a 100 km/h em 10,1 e 10,2 segundos, respectivamente. Se notamos praticamente um empate técnico na aceleração, ao menos o sedã alcança 190 km/h e o hatch crava 185 km/h no velocímetro. A velocidade máxima maior do sedã pode ser creditada ao porta-malas de 480 litros do Voyage, que favorece a aerodinâmica do modelo e ainda ajuda o três volumes a consumir menos na estrada. O Voyage 1.6 automático registra parcial de 14,3 km/l com gasolina, enquanto o Gol fica em 13,6 km/l. Na cidade, onde o efeito aerodinâmico é menos impactante, o consumo de combustível é o mesmo para os dois: 11,1 km/l também com gasolina.

Ao volante, nossa única crítica para as novidades da VW vai para uma falta de fôlego no que diz respeito às retomadas, porém é algo que também se aplica aos rivais. Nesse ponto você nota como um torque mais abundante, como os 20,4 kgfm do 1.0 turbo presente nas versões mais caras do Polo e Virtus, faz uma diferença considerável. Mas é claro que aí você precisa gastar bem mais para estacionar um deles na garagem.

Se ficam devendo os importantes controles de estabilidade e tração que o Etios e o Etios Sedã oferecem na versão X automática, ao menos o câmbio presente no Gol e no Voyage é mais sofisticado. Além das 6 marchas contra as 4 dos representantes da Toyota, só a transmissão da VW permite trocas sequenciais na alavanca ou no volante multifuncional (opcional). A caixa usada pela fabricante alemã também é dotada de modo esportivo, que troca as marchas no limite de rotações do motor para respostas mais dinâmicas. Com isso, sobretudo em relação a modelos como os Chevrolet Onix e Prisma Advantage, a dupla Gol e Voyage é superior em relação ao desempenho. 

Gol e Voyage podem não ser os mais modernos de suas categorias, mas eles ainda reservam muitas qualidades, sobretudo ao rodar. Temos na dupla um comportamento bem coerente com o que se espera de um hatch ou de um sedã compacto.

Um ponto em que os veteranos se beneficiam de seus vários anos de mercado: poucos modelos entendem tanto a realidade brasileira como a dupla da VW. Eles não se deixam abalar por buracos e lombadas, enquanto a suspensão e a direção são exemplarmente calibrados.

Gol e Voyage, contudo, como reflexo do projeto mais antigo, ainda contam com direção por assistência hidráulica, enquanto praticamente todos os concorrentes já migraram para a direção elétrica, a qual é mais eficiente e suave na atuação. As respostas do sedã e do hatch, porém, ainda são bem aceitáveis.

É fato que os 480 litros do porta-malas do Voyage não são páreos para os 562 litros que o quadradão Etios Sedã consegue transportar, bem como que uma família viaja com mais espaço no Toyota do que no VW. Frisemos novamente que, apesar das atualizações visuais que recebeu nos últimos anos, o projeto atual dos alemães remete ao Gol G5 lançado em 2008.

Em termos de custo-benefício, como mencionamos no início do texto, a Volkswagen mostrou que quer entrar na briga por clientes que desejam um hatch ou um sedã com câmbio automático gastando pouco.

Se você equipar a dupla alemã, temos o Gol 1.6 automático atingindo R$ 59.680 e o Voyage custando R$ 65.090. Nessa faixa, já estamos olhando para o Etios X Plus de R$ 60.380 e o Etios Sedã também na configuração X Plus tabelado em R$ 63.260, ambos com câmbio automático. Nessas configurações os modelos ganham rodas de liga leve, mas a dupla Gol e Voyage entrega, com esses valores, uma moderna central multimídia com os principais sistemas de espelhamento do mercado e navegador integrado. Os representantes da Toyota, por sua vez, recebem apenas rádio. Só o Etios e o Etios Sedã, reiteramos, contam com os controles de tração e estabilidade. Logo, os modelos da VW vão bem no conforto, enquanto a dupla da Toyota se sobressai em segurança.

De qualquer forma, podemos apontar o Voyage/Gol e o Etios/Etios Sedã como as melhores escolhas para quem deseja comprar um carro automático economizando no orçamento. Cada um tem suas vantagens, seja no design, equipamentos de conforto ou segurança, cabendo a cada consumidor ponderar os itens que são mais importantes para si. A bordo de qualquer um deles você estará levando para a garagem de casa automóveis honestos, que não exageram no preço e permitem que seus donos usufruam do conforto oferecido pela transmissão automática. Essa receita, certamente, vai conquistar cada vez mais clientes nos próximos anos.

 
 
Volkswagen Gol 2019
 
Volkswagen Gol 2019
Volkswagen Gol 2019
Volkswagen Gol 2019
 
Volkswagen Gol 2019
Volkswagen Gol 2019
Volkswagen Gol 2019
 
Volkswagen Gol 2019
Volkswagen Gol 2019
Volkswagen Gol 2019
 
Volkswagen Gol 2019
Volkswagen Gol 2019
Volkswagen Gol 2019
 
Volkswagen Gol 2019
Volkswagen Gol 2019
Volkswagen Gol 2019
 
Volkswagen Gol 2019
Volkswagen Gol 2019
Volkswagen Voyage 2019
 
Volkswagen Voyage 2019
Volkswagen Voyage 2019
Volkswagen Voyage 2019
 
Volkswagen Voyage 2019
Volkswagen Voyage 2019
Volkswagen Voyage 2019
 
Volkswagen Voyage 2019
Volkswagen Voyage 2019
Volkswagen Voyage 2019
 
Volkswagen Voyage 2019
Volkswagen Voyage 2019
Volkswagen Voyage 2019
 
Volkswagen Voyage 2019
Volkswagen Voyage 2019
Volkswagen Voyage 2019
 
Volkswagen Voyage 2019
Volkswagen Voyage 2019
 
 

Ficha técnica

Volkswagen Voyage 2019 1.6 16V flex automático 4p
Preço R$ 59.990 (07/2018)
Categoria Sedã compacto
Vendas em 2017 40.822 unidades
Motor 4 cilindros, 1598 cm³
Potência 110 cv a 5750 rpm (gasolina)
Torque 15,8 kgfm a 4000 rpm
Dimensões Comprimento 4,23 m, largura 1,656 m, altura 1,462 m, entreeixos 2,465 m
Peso em ordem de marcha 989 kg
Tanque de combustível 55 litros
Porta-malas 480 litros
Veja ficha completa

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo |

Veja mais notícias da marca