Virtus e Cronos estão entre os sedãs com maior porta-malas do Brasil

Fiat tem o 4º maior bagageiro entre os sedãs compactos, seguido pelo Volks. Liderança permanece com o Chevrolet Cobalt
Fiat Cronos 2018

Fiat Cronos 2018 | Imagem: Divulgação

A alcunha de sedãs compactos talvez seja injusta com o Volkswagen Virtus e o Fiat Cronos, as duas novidades de 2018 no segmento, afinal eles têm dimensões em alguns casos superiores a de sedãs médios mais antigos. Em matéria de porta-malas, então, eles sobram, literalmente.

Autoo listou os maiores bagageiros entre os sedãs compactos e ‘compactos plus’ como o City. O Virtus, por exemplo, tem o 5º porta-malas mais espaçoso, com 521 litros, segundo a Volkswagen. O Cronos, que será lançado no final do mês, o supera por pouco: são 525 litros de capacidade e a 4ª posição no ranking da categoria (veja quadro abaixo).

Volume de porta-malas é um aspecto importante em quase todo o tipo de veículo, mas entre os sedãs de entrada ele é primordial. A razão é simples: o mercado brasileiro sofre uma distorção onde a classe média, que deveria ter condições de adquirir um modelo como o Corolla ou Civic (médios aqui e compactos no exterior), acaba tendo dinheiro apenas para levar modelos mais simples.

No passado recente, isso significava comprar um Chevrolet Classic ou um Fiat Siena, carros de dimensões modestas, porém, com porta-malas grandes para dar conta de famílias numerosas. Desde 2006, no entanto, com a chegada do Renault Logan, o segmento ‘inflou’. Com dimensões bem maiores que seus concorrentes, o Logan tornou possível ter um veículo com espaço interno condizente com o que se esperava. O porta-malas, então, passou a barreira dos 500 litos de volume, uma enormidade que nem era vista em carros mais sofisticados.

Derrière imenso

O fenômeno, no entanto, deu origem a carros um tanto disformes em que o volume traseiro se sobressaía em relação à carroceria. Ou, então, modelos de formas retangulares pouco atraentes como o Cobalt ou o Etios sedã, não à toa os donos dos maiores porta-malas da categoria ainda hoje.

A boa nova é que o Cronos e sobretudo o Virtus conseguiram oferecer muito espaço interno sem abrir mão de um design bem resolvido elegante. No caso do Fiat, isso foi conseguido sem que fosse necessário mexer na distância entreeixos herdade do Argo (sim, eles geralmente “nascem da costela” de hatches compactos). A Volks, nesse caso, foi mais feliz ao usar esse expediente (ampliar o entreeixos) para criar um sedã bastante elegante e que supera em dimensões a 5ª geração do Jetta, por exemplo.

Inversão nas vendas

Apesar de ser um aspecto vital para os clientes, o fato de ter um porta-malas muito grande não significa sucesso de vendas. O líder do segmento em emplacamentos, o Prisma, oferece 500 litros, um bom volume, mas apenas o 8º maior da categoria. O vice-líder, então, é o penúltimo no ranking de bagageiro, mas vende bem assim mesmo: é o HB20S, que oferece apenas 450 litros. Quer dizer, ainda é um espaço muito grande comparado ao do seu irmão hatch HB20 (300 litros). Como se vê, ter uma traseira grande não é privilégio, é obrigação.

Fiat Cronos 2018

Fiat Cronos 2018

Assine a newsletter semanal do AUTOO!